Resultados de exames laboratoriais monitorados pela Vigilância Epidemiológica de Cuiabá feitos em pacientes da rede pública e particular da capital confirmam a circulação do vírus da dengue do tipo 4 na cidade. Desde o começo do ano, das 556 coletas de sangue realizadas, 95% confirmaram a contaminação pelo novo vírus.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil ficou 30 anos sem registrar casos da dengue do tipo 4, mas agora o vírus reapareceu. Os médicos afirmam que ele não é mais perigoso que os demais, mas a preocupação deve ficar atenta aos primeiros sintomas, que são os mesmos dos demais tipos da doença.

De acordo com a coordenadora do Programa de Combate à Dengue em Cuiabá, Alessandra Carvalho, o alerta de epidemia reforça para que a população não se desmobilize ante à vulnerabilidade da doença. “O poder público e toda a sociedade têm que estar vigilantes e não devem desanimar no combate ao mosquito. É importante reforçar que a aplicação do fumacê, sozinho, não é o suficiente, pois é apenas uma tentativa de amenizar a população dos mosquitos adultos que podem estar contaminados”, observou Alessandra. Ela ressalta que a atenção deve ser redobrada nos locais que possam acumular água, como nos quintais, que se não estiverem limpos se configuram em criadouros em potencial para o mosquito da dengue.

Leia também:  Estoque de empregos nos laticínios registrou queda de 0,28% em MT

A coordenadora reforça ainda que a população está 100% vulnerável ao mosquito, pois a maioria das pessoas ainda não teve contato com este tipo de vírus e não está suficientemente imune. “Desde o ano de 2009 já prevíamos a existência deste atual estágio de evolução do vírus para o tipo 4 e começamos a registrar os primeiros casos em fevereiro deste ano. A população deve permanecer atenta aos primeiros sinais da doença. No caso da dengue tipo 4, os sintomas são praticamente os mesmos dos outros tipos de dengue, mas é preciso o acompanhamento da Vigilância Epidemiológica para o monitoramento do avanço do vírus no estado”, reforçou Alessandra Carvalho.

Fumacê
A aplicação do inseticida que elimina o mosquito transmissor da dengue, conhecido como fumacê, começou nesta segunda-feira (11) a ser aplicado em 19 bairros da capital de Mato Grosso. Os veículos com o inseticida devem passar em cada um dos bairros por pelo menos três vezes, das 18h às 22h.

Leia também:  Fórum Sindical pede para MPE afastamento de deputados delatados

A recomendação aos moradores dos locais por onde o carro do fumacê vai passar é que deixem portas e janelas abertas enquanto o veículo estiver passando. “A gente pede que a população providencie uma proteção para os comedouros e bebedouros dos animais de estimação e também uma proteção para os viveiros de passarinhos”, frisou Alessandra Carvalho.

Dados
Mato Grosso registrou 27.354 casos de dengue no período de 1º de janeiro a 06 de junho de 2012. Conforme o balanço divulgado na última quinta-feira (7) pela Secretaria de Saúde de Mato Grosso (SES), o estado apresenta cerca de 20 mil casos da doença a mais do que o mesmo período do ano passado, quando foram registrados 6.613 casos de dengue.

Leia também:  Em três anos, o número de apreensões de drogas em MT cresceu 258%
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.