O vigilante Evandro Bezerra da Silva, acusado de participar do assassinato da advogada Mércia Nakashima, chegou a São Paulo por volta das 6h deste domingo (24), segundo a polícia. Ele foi preso no sábado (23), no interior de Alagoas.

Evandro foi escoltado pela Força Nacional de Segurança até a Academia de Polícia Militar em Maceió, capital alagoana. Ele foi preso na madrugada de sábado no sertão do estado, perto da cidade de Olho d’Água das Flores, onde nasceu. Neste domingo, ele chegou a São Paulo acompanhado pela Polícia Civil e deve ser levado para uma cadeia ainda pela manhã.

Para a polícia, Evandro ajudou o ex-namorado de Mércia, o advogado e policial reformado Mizael Bispo de Souza, a matar a advogada. O corpo de Mércia foi encontrado em uma represa em Nazaré Paulista, na região metropolitana de São Paulo, em junho de 2010.

Leia também:  Após discussões delegado da PC atira e faz esposa de refém no RJ

Evandro chegou a ser preso e confessou o crime para a polícia. Mas depois voltou atrás, alegou inocência, e disse que tinha sido torturado. Mizael Bispo também está preso.

O vigia, de 40 anos, estava foragido há cerca de um ano e meio. Segundo a polícia, durante esse período, ele teria participado de roubos a estabelecimentos comerciais, bancos e agências dos correios em Alagoas, em uma modalidade chamada “crime de consórcio”.

“As quadrilhas se formam com várias pessoas de vários estados, justamente para dificultar as investigações”, disse o tenente Eduardo Gomes, da Força Nacional, para explicar o que é crime de consórcio.

O delegado da divisão de capturas da Polícia Civil de São Paulo, Waldomiro Milanese, foi a Maceió no sábado para buscar Evandro.

Leia também:  Motorista deixa criança de 4 anos trancada dentro van escolar para ir em agência bancária

Relembre o caso
Mizael Bispo de Souza, 41, policial militar reformado e advogado, e Evandro Bezerra Silva, 40, vigilante, são réus no processo no qual são acusados de homicídio e ocultação do cadáver de Mércia Nakashima, 28, advogada, ex-namorada de Mizael. Ela foi abordada em Guarulhos e morta em Nazaré Paulista.

Segundo o Ministério Público, a advogada foi morta porque Mizael não aceitava o fim do relacionamento. Após ser sequestrada, ela foi atingida com um tiro no rosto e seu carro foi jogado em uma represa. Segundo a perícia, a vítima morreu afogada em 23 de maio de 2010.

A Justiça decretou a prisão preventiva de Mizael e Evandro. Após mais de um ano foragido, Mizael se entregou em 24 de fevereiro deste ano. Atualmente, está preso no presídio da PM. Evandro estava foragido desde 7 de dezembro de 2010. Os réus negam o crime. A data do júri popular ainda não foi marcada.

Leia também:  Lei estabelece que motorista que estourar 20 pontos perderá CNH por 6 meses

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.