Associação de Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat) recebeu recentemente, na cidade do Rio de Janeiro, um prêmio em reconhecimento pelos trabalhos realizados em prol do desenvolvimento do agronegócio nacional. O troféu “Top of Business” que prestigia os homenageados, foi entregue a um dos responsáveis pelo sucesso do grupo, o vice presidente Elton Hamer. “Reconhecemos que esta gratificação não é só da Aprosmat em si, mas é para todas as pessoas, para toda a associação que forma este grupo de destaque que é propulsor do agronegócio, e foi a base para a criação de novas organizações de movimento deste segmento no estado e no país’, afirma.

Esta é a 14° edição nacional e a 7° Internacional, do evento como reconhecimento dado a todos os profissionais de destaque no país. A homenagem traz ao público, empresas no segmento industrial, comercial e de serviços, ou profissionais liberais, que com talento e capacidade de empreender, contribuem com o crescimento e desenvolvimento do país. Os critérios utilizados para tal reconhecimento foram dados a partir do talento, produtividade e principalmente, capacidade de empreender, contribuindo para o desenvolvimento nacional. Para os organizadores do evento, o reconhecimento é merecido e esperado pelos profissionais e pelas empresas, devido a constante luta para permanecer e se destacar no mercado, seja no segmento comercial, industrial, de prestação de serviços, profissionais liberais, inclusive, jornalístico.

Leia também:  Quase 20 mil pessoas passaram pela Caravana da Transformação na primeira semana

O método de escolha é baseado nos critérios de participação em feiras nacionais e internacionais, congressos, desenvolvimento de produtos inovadores, tradição no mercado, prêmios recebidos, responsabilidade social e certificados de qualidades adquiridos.

O reconhecimento veio devido a atuação da Aprosmat nestes 32 anos de trabalho em prol do desenvolvimento do agronegócio da região centro oeste. Sempre com disciplina, organização e principalmente ética profissional. Para o presidente da Aprosmat, Pierre Patriat o grupo segue com um principio de atuação. “Defender a adequação do sistema de produção, para defender o produtor brasileiro. Este princípio básico não vem acontecendo em outros setores da economia nacional. Por isso a Aprosmat se destacou em seus trabalhos de manutenção de pesquisas levando o nome do produtor e difusor de novas tecnologias.

Leia também:  Setor varejista prevê melhor Natal em 4 anos

Atualmente o grupo tem 43 associados que juntos, representam 35% das sementes de soja certificadas em todo território nacional. Uma produção de sementes estimada em 300.000 mil toneladas em 2011. “Quem defende a agricultura é o produtor de sementes, e esse produtor está ligado a Aprosmat, o que nos torna um vetor de mudanças no país, defendendo a segurança alimentar da nação”.

A Aprosmat foi a grande propulsora de todo movimento associativo que existe hoje em Mato Grosso. Entre elas incluem-se Fundação Mato Grosso, Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja) e Associação dos Produtores de Algodão (Ampa). A Fundação Mato Grosso deu origem à Unisoja e à TMG que é um importante centro de pesquisa e desenvolvimento de novas cultivares de soja para a Região Centro-Oeste. Na atualidade, com o perfil técnico e ético, os laboratórios da Aprosmat são respeitados em todo Brasil, sendo seus resultados reconhecidos nacionalmente.

De acordo com Patriat, a entidade desde sua criação vem superando desafios, um deles é produzir sementes de qualidade em áreas onde existem grandes dificuldades como clima, solo e riscos de pragas. Hoje a Aprosmat conta com dois laboratórios de alto padrão, credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) sendo um de Nematologia, que nos últimos cinco anos contribui para diagnosticar a presença da praga de solo no Estado e também o laboratório de Análise de Sementes, que presta grandes serviços para os associados e não-associados, com testes de qualidade, germinação e vigor. Além disso, os técnicos da associação ajudam na capacitação de mão-de-obra através de palestras e treinamento nas fazendas. “A Aprosmat colaborou muito com o crescimento da produção de sementes e grãos no Estado. Outra luta dela é tentar manter a figura do multiplicador, que é a ponte entre o obtentor e o produtor de grão, fornecendo sementes de alta qualidade (com boa germinação, com bom vigor), e garantido uma competitividade saudável e assim evitando a concentração de produção e o abuso de poder econômico”, finaliza Patriat.

Leia também:  Candidatos do concurso da Seduc devem redobrar atenção para às regras da prova

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.