Cortejo realizado em dezembro de 2011, na ocasião do assassinato de Vanderlei Soares de Souza. Foto Ronaldo Teixeira/AGORA MT

O assassinato do taxista Gilson Pereira da Costa (29), na madrugada desta quinta-feira (26), no bairro Pedra 90, é motivo de tristeza para a categoria que está desacredita no sistema.

O presidente do Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Táxis de Rondonópolis (Sincavir), Gerson Eduardo Leite, afirmou que os taxistas estão desmotivados e inconformados com a situação, pois será mais um caso em que nada vai acontecer.

Gerson explicou que esse não é o primeiro caso em que um assassino fica impune e ver a menor debochando de todos e tudo deixou a categoria desacredita, desmotivada e inconformada, pois sabem que o garoto poderá matar outras pessoas e nada vai acontecer.

De acordo com o sindicalista, quando os taxistas observaram que o autor do assassinato de Gilson se tratava de um menor e que não responderia pelo crime alguns profissionais cogitaram a hipótese de fazer justiça com as próprias mãos, mas tiveram os ânimos apaziguados pelos demais companheiros.

Leia também:  Polícia esclarece latrocínio de dentista com identificação de 3 envolvidos entre eles um menor

Diferente dos outros casos de assassinato de taxistas em que a categoria fazia manifestos por cobrança de justiça, desta vez os profissionais participarão apenas do cortejo fúnebre, como for de última homenagem ao colega de profissão.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.