Foto: assessoria

Comissão de acompanhamento das obras da Copa do Mundo foi criada pelo Governo do Estado nesta semana para que comerciantes possam ter informações sobre o andamento das intervenções realizadas em Cuiabá e Várzea Grande na preparação para o evento futebolístico de 2014.

Com representantes da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), Assembleia Legislativa, Prefeitura de Cuiabá e Várzea Grande, Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) e Sindipetróleo, a comissão foi implantada após reclamação dos comerciantes sobre redução nas vendas em até 70% nos estabelecimentos que ficam próximos às vias interditadas para obras de mobilidade.

Preocupados com a diminuição nas vendas, os comerciantes buscaram intermediação do presidente da Assembleia Legislativa, José Riva (PSD), para que o parlamentar levasse a situação do setor ao Governo do Estado.

O parlamentar entrou em contato com o governador Silval Barbosa (PMDB), que recebeu os comerciantes que buscavam compensação para as perdas em função das obras. Ficou decidido que neste momento, será criada uma comissão para o setor acompanhar as intervenções, enquanto a Secretaria de Fazenda (Sefaz) realiza estudo para avaliar situações onde existe prejuízo.

Leia também:  Chapada | MPE requer que estrutura da antiga lanchonete e pamonharia seja demolida imediatamente

De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa, José Riva, a criação da comissão foi importante para que os comerciantes possam ter informações detalhadas sobre início e término das obras, podendo se programar para o período de redução nas vendas. No legislativo estadual, já é discutida a possibilidade de diminuição da carga tributária para as empresas que tiveram perdas com as obras.

“Quando o setor me procurou, falei sobre a importância de conversar com o Governo do Estado, Secopa e Prefeituras. Depois deste encontro, houve um avanço, pois é fato que existem empresas que estão sendo prejudicadas, mas também as obras são fundamentais para o desenvolvimento das cidades. Por isso, a comissão poderá acompanhar mais de perto as intervenções e saber antecipadamente onde serão feitas as obras”, avaliou.

Leia também:  Líder em produção de gado, Mato Grosso tem estabilidade em abates no 1º trimestre de 2017

Com relação às obras, o secretário-adjunto de Infraestrutura da Secopa, Marcelo Oliveira, informou que com o término das interferências, haverá maior agilidade inclusive para implantar horário diferenciado, que pode começar já em 30 dias. “As interferências de adutoras de água, esgotamento sanitário e energia elétrica estarão solucionadas e por isso, vamos ampliar o horário, adiantando obras para que os empresários que estão sendo prejudicados tenham diminuição nas perdas”, explicou.

Secretário de Fazenda, Marcel Cursi, lembrou que existem transtornos com as obras, mas ganhos para a população que ficará com o legado. “Temos recursos sendo investidos nas intervenções e o que aparenta ser prejuízo, apontará como solução. Vamos mapear na pasta as situações onde existe prejuízo para tentar fazer a correção”, disse.

Leia também:  Politec realiza programa de capacitação de estagiários nesta sexta-feira

Para o presidente da CDL, Paulo Gasparotto, a criação da comissão, a celeridade nas obras e o estudo dos casos onde existe prejuízo, foi positivo para os comerciantes. “Tivemos definições importantes, pois as obras terão duração menor do que esperávamos, pois o Governo vai implementar mais um turno. A comissão será permanente para estudar as obras previamente, comunicar as empresas e minimizar as perdas, sabemos que precisamos conviver principalmente na Miguel Sutil e depois no centro com a obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)”, argumentou.

Já o presidente do Sindipetroleo, Aldo Locatelli, também avaliou positivamente os encaminhamentos feitos com o Governo do Estado e lembrou que o estudo sobre a possibilidade de redução na carga tributária é importante. “A avaliação será feita pela Sefaz, até porque os tributos são variados entre os setores, mas acredito que será importante possibilitar esta compensação para algumas empresas”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.