Foto: arquivo / AGORA MT

Neste primeiro semestre de 2012 houve 554 roubos e 1.154 furtos em Rondonópolis, segundo dados da Delegacia Especializada em Roubos Furtos (DERF). Os números representam uma média de 92 roubos e 192 furtos por mês.

O delegado titular da Derf, Lucídio Rondon, reconhece que os crimes contra o patrimônio aumentaram na cidade. “Isso se deve ao crescimento do município e do aumento da população fixa e flutuante”. O delegado afirma que há pessoas que são presas em flagrante que são naturais de outras regiões, possuem falta de escolaridade e a maioria são usuários de drogas.

Lucídio disse que o perfil das pessoas que praticam crimes como de roubos e furtos são aqueles suspeitos que realizam essas atividades para comprar entorpecentes. O delegado reitera que existe a figura do suspeito que está a procura de bens, mas essa pessoa rouba empresas e bancos. “Olha esse perfil de suspeito não é muito comum aqui em Rondonópolis”.

Leia também:  Crime organizado pune vítima cruelmente por se negar a fazer parte da facção

Os dados da Derf se referem a casos de roubos e furtos de veículos, a residências, pessoas, comércios e outras formas de crimes. Em seis meses, Rondonópolis registrou mais casos de roubos a pessoas com total de 186 casos e de furtos a residências com 588 ocorrências. O delegado comenta que as drogas representam 70% de aumento dos crimes.

Lucídio Rondon explica que algumas das medidas que população podem vir a fazer para que os crimes não aumentem é que elas tenham zelo pelos próprios bens. “Se a pessoa comprou uma moto, por exemplo, ela tem que colocar uma trava e verificar se o miolo onde se coloca a chave é confiável. Uma segunda medida é que as pessoas não coloquem seus veículos em qualquer lugar, procurar deixar o carro ou moto em um local cercado”.

Leia também:  Alto Araguaia | Polícia recupera materiais furtados e jovem é detida por receptação

Lucídio ressalta que as denúncias por meio dos telefones 190 ou 197 ajudam no trabalho da Polícia. “Sempre as boas denúncias a gente (da Derf) procura correr atrás e as pessoas também podem denunciar por meio de carta anônima, em que se tira foto para ilustrar o crime”, conclui

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.