Aumentou cerca de 14% o número de mato-grossenses que fizeram o tradicional exame de mamografia pelo Sistema Único de Saúde no primeiro quadrimestre de 2012. De acordo com o Ministério da Saúde, foram 8.912 exames, enquanto que, no mesmo período de 2011, somaram 7.838.

A análise do ministério aponta que, na faixa prioritária, que é de mulheres entre 50 a 69 anos, foram pouco mais de 4,3 mil exames, 15% a mais do que no ano passado. O aumento na proporção de mulheres que se submeteu ao exame está condicionado à ampliação dos serviços de diagnóstico e tratamento do câncer de mama no país.

No Estado há 64 mamógrafos para atendimentos. Além de uma Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacom), serviços de oncologia pediátrica e de radioterapia. Em 2012, o Ministério da Saúde investiu R$ 380,8 mil para a realização dessas mamografias, 16% a mais que em 2011, quando foram gastos R$ 328,5 mil, no mesmo período em Mato Grosso.

Leia também:  MPE denuncia estudante por homicídio triplamente qualificado e requer manutenção de prisão

O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo, e o mais comum entre as mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. Se diagnosticado e tratado oportunamente, o prognóstico é relativamente bom. De acordo com o ministério, no Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágio avançado. Em 2010 ocorreram 12,8 mil mortes por causa da doença. Neste ano, já foram custeados mais de 100 mil procedimentos para quimioterapia do câncer de mama.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.