Foto: Dida Sampaio / AE

A ligação é rápida. São 30 segundos. Tem sido feita para telefones domésticos do Recife desde a última sexta-feira (20). Ao atender, a pessoa escuta imediatamente a gravação com a voz do governador Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, que se identifica e pede para que se “preste atenção” a Geraldo Júlio — seu ex-secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, candidato a prefeito com o apoio de 13 partidos da Frente Popular.

“Será um novo prefeito para um novo Recife”, afirma o governador, que não esperou o início da propaganda eleitoral no rádio e na TV para buscar difundir de forma mais direta o nome do seu candidato, ainda desconhecido da maior parte do eleitorado. Eduardo lembra, na gravação, que o Geraldo Julio o ajudou a implementar o projeto que tem feito Pernambuco crescer e que o Recife pode avançar em ritmo semelhante. “Obrigado pela atenção e um forte abraço”, finaliza ele.

Leia também:  Jovem é morta a facadas pelo ex após mudar de cidade por conta de agressões

Geraldo Julio ainda aparece em desvantagem nas pesquisas até agora realizadas, que apontam o senador petista Humberto Costa com uma dianteira folgada. O socialista aparece atrás do democrata Mendonça Filho — segunda colocação — disputando o terceiro posto com o candidato tucano, Daniel Coelho.

A expectativa é de crescimento do socialista e de um embate entre o governador e o presidente Lula, que estarão em palanques diferentes no Recife, como principais cabos eleitorais dos candidatos do PSB e PT.

Mendonça Filho tem tentado se firmar como oposição e numa alusão aos padrinhos famosos dos dois partidos – aliados no plano nacional -, tem dito que, se eleito, não será prefeito para dizer “amém” nem “sim, senhor” para qualquer outro governante.

Leia também:  Empresários, servidores da Câmara entre outros são presos por fornecer comida podre a escola pública
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.