Neymar e companheiros vibram após gol sobre a Grã-Bretanha, em Middlesbrough (Foto: Reuters)

Nada melhor do que uma vitória sobre os donos da casa para iniciar o caminho até a inédita conquista do ouro olímpico. Ainda mais com o principal jogador sendo vaiado a maior parte do tempo e até aplaudido no final. A seis dias de sua estreia nos Jogos de Londres, a seleção brasileira Nada melhor do que uma vitória sobre os donos da casa para iniciar o caminho até a inédita conquista do ouro olímpico. Ainda mais com o principal jogador sendo vaiado a maior parte do tempo e até aplaudido no final. A seis dias de sua estreia nos Jogos de Londres, a seleção brasileira venceu nesta sexta-feira o amistoso com a Grã-Bretanha por 2 a 0, em Middlesbrough.

O atacante santista, aliás, foi mais uma vez o destaque da Seleção. Não com a mesma veemência de outras oportunidades, mas sempre Nada melhor do que uma vitória sobre os donos da casa para iniciar o caminho até a inédita conquista do ouro olímpico. Ainda mais com o principal jogador sendo vaiado a maior parte do tempo e até aplaudido no final. A seis dias de sua estreia nos Jogos de Londres, a seleção brasileira venceu nesta sexta-feira o amistoso com a Grã-Bretanha por 2 a 0, em Middlesbrough.

O atacante santista, aliás, foi mais uma vez o destaque da Seleção. Não com a mesma veemência de outras oportunidades, mas sempre decisivo. Foi dele a assistência para o gol do volante do Tottenham, por exemplo. Depois, antes do pênalti, ele passou a ser perseguido pela torcida inglesa, que o vaiou por ter caído no gramado após lance duro com Bertrand.

A partir daí, mesmo com as vaias, Neymar foi o protagonista do jogo, como é esperado para a maioria dos jogos do Brasil nas Olimpíadas. E de tanto participar da partida, o craque santista conseguiu com que as vaias diminuíssem no segundo tempo. Melhor ainda: ganhou alguns aplausos após finalizações. Só que foi novamente vaiado (e muito) quando o locutor anunciou nos minutos finais que ele tinha sido eleito o melhor em campo.

A seleção brasileira estreia nas Olimpíadas de Londres na próxima quinta-feira, contra o Egito, às 15h45m (de Brasília), em Cardiff, no País de Gales, pelo Grupo C. Diferentemente do amistoso desta sexta, a camisa amarelinha não levará o escudo da CBF, mas sim a bandeira do Brasil. No mesmo dia, às 16h, a Grã-Bretanha joga com o Senegal. O time de Mano Menezes volta a campo contra a Bielorrússia, dia 29, em Manchester, e depois fecha a primeira fase contra a Nova Zelândia, 1º de agosto, em Newcastle. Todos os
Gol como resposta às vaias

A Grã-Bretanha tentou sufocar o Brasil com uma postura ofensiva logo nos primeiros minutos do amistoso. Mas logo aos cinco minutos, o time de Mano Menezes respondeu com ótimo contra-ataque. Damião desviou de cabeça e deixou Neymar na cara do gol. Só que o santista mandou por cima e perdeu gol incrível.

Depois desse lance, a seleção brasileira entrou de vez no jogo e deu poucas chances aos britânicos. Com o jogo em mãos, o Brasil abriu o marcador aos 11 minutos. Neymar bateu falta para área, a bola passou por toda a zaga adversária e encontrou Sandro. Por trás da marcação, o volante apareceu para cabecear.

O sorriso verde e amarelo, provocado pelo protetor dentário de Sandro, era igual à felicidade de Mano Menezes com o sucesso de uma jogada ensaiada. Após o gol, o Brasil viveu momento de instabilidade na partida. Neymar parecia irritado com a dificuldade nas jogadas. E ficou ainda mais com as vaias da torcida britânica.

Aos 29 minutos, o garoto se enroscou com Bertrand na grande área e ficou caído, deixando os torcedores irritados. Como resposta, Neymar converteu pênalti sofrido por Hulk, aos 34 minutos, e na comemoração olhou para a torcida ironicamente. Na saída para o intervalo, santista disse:

Testes dos dois lados

O time britânico voltou para o segundo tempo recheado de alterações. Foram quatro no total. Mas foi o Brasil, sem alteração alguma, que começou levando perigo. Primeiro em chute de Oscar de fora da área, aos cinco minutos. Depois, aos sete, em arremate de Damião após passe de Hulk. Butland defendeu as duas.

Apesar do começo empolgante da seleção brasileira no segundo tempo, a Grã-Bretanha se achou no jogo e apostou nas bolas pelo lado esquerdo. Rafael chegou a fazer espetacular defesa em desvio de Sinclair, aos 11 minutos, mas a jogada já estava parada por conta de impedimento do atacante britânico.

Leia também:  Jaciara receberá a última etapa do 'Circuito Ultramacho' de 2017

Rose, pela esquerda, continuava sendo a principal aposta da Grã-Bretanha para surpreender o Brasil, que respondia com bolas em profundidade para Neymar. Como teste, Mano Menezes optou por mudar a Seleção aos 23. Colocou Ganso e Lucas nos lugares de Oscar e Hulk. Mas tarde, Pato entrou no lugar de Damião.

Com Alexandre Pato e Lucas, o ataque brasileiro ficou mais rápido e acionou Neymar. Mas o atacante parou nas defesas de Butland. Do lado britânico, sempre a mesma jogada pela lateral. Embora tivesse jogando melhor do que no primeiro tempo, o adversário brasileiro pouco levava perigo.

E o último teste do Brasil antes dos Jogos de Londres foi satisfatório. Com vitória importante para dar moral e para Mano Menezes observar alguns jogadores e variações.decisivo. Foi dele a assistência para o gol do volante do Tottenham, por exemplo. Depois, antes do pênalti, ele passou a ser perseguido pela torcida inglesa, que o vaiou por ter caído no gramado após lance duro com Bertrand.

A partir daí, mesmo com as vaias, Neymar foi o protagonista do jogo, como é esperado para a maioria dos jogos do Brasil nas Olimpíadas. E de tanto participar da partida, o craque santista conseguiu com que as vaias diminuíssem no segundo tempo. Melhor ainda: ganhou alguns aplausos após finalizações. Só que foi novamente vaiado (e muito) quando o locutor anunciou nos minutos finais que ele tinha sido eleito o melhor em campo.

A seleção brasileira estreia nas Olimpíadas de Londres na próxima quinta-feira, contra o Egito, às 15h45m (de Brasília), em Cardiff, no País de Gales, pelo Grupo C. Diferentemente do amistoso desta sexta, a camisa amarelinha não levará o escudo da CBF, mas sim a bandeira do Brasil. No mesmo dia, às 16h, a Grã-Bretanha joga com o Senegal. O time de Mano Menezes volta a campo contra a Bielorrússia, dia 29, em Manchester, e depois fecha a primeira fase contra a Nova Zelândia, 1º de agosto, em Newcastle. Todos os
Gol como resposta às vaias

A Grã-Bretanha tentou sufocar o Brasil com uma postura ofensiva logo nos primeiros minutos do amistoso. Mas logo aos cinco minutos, o time de Mano Menezes respondeu com ótimo contra-ataque. Damião desviou de cabeça e deixou Neymar na cara do gol. Só que o santista mandou por cima e perdeu gol incrível.

Depois desse lance, a seleção brasileira entrou de vez no jogo e deu poucas chances aos britânicos. Com o jogo em mãos, o Brasil abriu o marcador aos 11 minutos. Neymar bateu falta para área, a bola passou por toda a zaga adversária e encontrou Sandro. Por trás da marcação, o volante apareceu para cabecear.

O sorriso verde e amarelo, provocado pelo protetor dentário de Sandro, era igual à felicidade de Mano Menezes com o sucesso de uma jogada ensaiada. Após o gol, o Brasil viveu momento de instabilidade na partida. Neymar parecia irritado com a dificuldade nas jogadas. E ficou ainda mais com as vaias da torcida britânica.

Aos 29 minutos, o garoto se enroscou com Bertrand na grande área e ficou caído, deixando os torcedores irritados. Como resposta, Neymar converteu pênalti sofrido por Hulk, aos 34 minutos, e na comemoração olhou para a torcida ironicamente. Na saída para o intervalo, santista disse:

Testes dos dois lados

O time britânico voltou para o segundo tempo recheado de alterações. Foram quatro no total. Mas foi o Brasil, sem alteração alguma, que começou levando perigo. Primeiro em chute de Oscar de fora da área, aos cinco minutos. Depois, aos sete, em arremate de Damião após passe de Hulk. Butland defendeu as duas.

Apesar do começo empolgante da seleção brasileira no segundo tempo, a Grã-Bretanha se achou no jogo e apostou nas bolas pelo lado esquerdo. Rafael chegou a fazer espetacular defesa em desvio de Sinclair, aos 11 minutos, mas a jogada já estava parada por conta de impedimento do atacante britânico.

Rose, pela esquerda, continuava sendo a principal aposta da Grã-Bretanha para surpreender o Brasil, que respondia com bolas em profundidade para Neymar. Como teste, Mano Menezes optou por mudar a Seleção aos 23. Colocou Ganso e Lucas nos lugares de Oscar e Hulk. Mas tarde, Pato entrou no lugar de Damião.

Com Alexandre Pato e Lucas, o ataque brasileiro ficou mais rápido e acionou Neymar. Mas o atacante parou nas defesas de Butland. Do lado britânico, sempre a mesma jogada pela lateral. Embora tivesse jogando melhor do que no primeiro tempo, o adversário brasileiro pouco levava perigo.

Leia também:  União tem desafio diante do Luverdense em Lucas

E o último teste do Brasil antes dos Jogos de Londres foi satisfatório. Com vitória importante para dar moral e para Mano Menezes observar alguns jogadores e variações.venceu nesta sexta-feira o amistoso com a Grã-Bretanha por 2 a 0, em Middlesbrough.

O atacante santista, aliás, foi mais uma vez o destaque da Seleção. Não com a mesma veemência de outras oportunidades, mas sempre decisivo. Foi dele a assistência para o gol do volante do Tottenham, por exemplo. Depois, antes do pênalti, ele passou a ser perseguido pela torcida inglesa, que o vaiou por ter caído no gramado após lance duro com Bertrand.

A partir daí, mesmo com as vaias, Neymar foi o protagonista do jogo, como é esperado para a maioria dos jogos do Brasil nas Olimpíadas. E de tanto participar da partida, o craque santista conseguiu com que as vaias diminuíssem no segundo tempo. Melhor ainda: ganhou alguns aplausos após finalizações. Só que foi novamente vaiado (e muito) quando o locutor anunciou nos minutos finais que ele tinha sido eleito o melhor em campo.

A seleção brasileira estreia nas Olimpíadas de Londres na próxima quinta-feira, contra o Egito, às 15h45m (de Brasília), em Cardiff, no País de Gales, pelo Grupo C. Diferentemente do amistoso desta sexta, a camisa amarelinha não levará o escudo da CBF, mas sim a bandeira do Brasil. No mesmo dia, às 16h, a Grã-Bretanha joga com o Senegal. O time de Mano Menezes volta a campo contra a Bielorrússia, dia 29, em Manchester, e depois fecha a primeira fase contra a Nova Zelândia, 1º de agosto, em Newcastle. Todos os
Gol como resposta às vaias

A Grã-Bretanha tentou sufocar o Brasil com uma postura ofensiva logo nos primeiros minutos do amistoso. Mas logo aos cinco minutos, o time de Mano Menezes respondeu com ótimo contra-ataque. Damião desviou de cabeça e deixou Neymar na cara do gol. Só que o santista mandou por cima e perdeu gol incrível.

Depois desse lance, a seleção brasileira entrou de vez no jogo e deu poucas chances aos britânicos. Com o jogo em mãos, o Brasil abriu o marcador aos 11 minutos. Neymar bateu falta para área, a bola passou por toda a zaga adversária e encontrou Sandro. Por trás da marcação, o volante apareceu para cabecear.

O sorriso verde e amarelo, provocado pelo protetor dentário de Sandro, era igual à felicidade de Mano Menezes com o sucesso de uma jogada ensaiada. Após o gol, o Brasil viveu momento de instabilidade na partida. Neymar parecia irritado com a dificuldade nas jogadas. E ficou ainda mais com as vaias da torcida britânica.

Aos 29 minutos, o garoto se enroscou com Bertrand na grande área e ficou caído, deixando os torcedores irritados. Como resposta, Neymar converteu pênalti sofrido por Hulk, aos 34 minutos, e na comemoração olhou para a torcida ironicamente. Na saída para o intervalo, santista disse:

Testes dos dois lados

O time britânico voltou para o segundo tempo recheado de alterações. Foram quatro no total. Mas foi o Brasil, sem alteração alguma, que começou levando perigo. Primeiro em chute de Oscar de fora da área, aos cinco minutos. Depois, aos sete, em arremate de Damião após passe de Hulk. Butland defendeu as duas.

Apesar do começo empolgante da seleção brasileira no segundo tempo, a Grã-Bretanha se achou no jogo e apostou nas bolas pelo lado esquerdo. Rafael chegou a fazer espetacular defesa em desvio de Sinclair, aos 11 minutos, mas a jogada já estava parada por conta de impedimento do atacante britânico.
Nada melhor do que uma vitória sobre os donos da casa para iniciar o caminho até a inédita conquista do ouro olímpico. Ainda mais com o principal jogador sendo vaiado a maior parte do tempo e até aplaudido no final. A seis dias de sua estreia nos Jogos de Londres, a seleção brasileira venceu nesta sexta-feira o amistoso com a Grã-Bretanha por 2 a 0, em Middlesbrough.

O atacante santista, aliás, foi mais uma vez o destaque da Seleção. Não com a mesma veemência de outras oportunidades, mas sempre decisivo. Foi dele a assistência para o gol do volante do Tottenham, por exemplo. Depois, antes do pênalti, ele passou a ser perseguido pela torcida inglesa, que o vaiou por ter caído no gramado após lance duro com Bertrand.

Leia também:  Rodada "madrasta" coloca Luve de volta ao Z-4

A partir daí, mesmo com as vaias, Neymar foi o protagonista do jogo, como é esperado para a maioria dos jogos do Brasil nas Olimpíadas. E de tanto participar da partida, o craque santista conseguiu com que as vaias diminuíssem no segundo tempo. Melhor ainda: ganhou alguns aplausos após finalizações. Só que foi novamente vaiado (e muito) quando o locutor anunciou nos minutos finais que ele tinha sido eleito o melhor em campo.

A seleção brasileira estreia nas Olimpíadas de Londres na próxima quinta-feira, contra o Egito, às 15h45m (de Brasília), em Cardiff, no País de Gales, pelo Grupo C. Diferentemente do amistoso desta sexta, a camisa amarelinha não levará o escudo da CBF, mas sim a bandeira do Brasil. No mesmo dia, às 16h, a Grã-Bretanha joga com o Senegal. O time de Mano Menezes volta a campo contra a Bielorrússia, dia 29, em Manchester, e depois fecha a primeira fase contra a Nova Zelândia, 1º de agosto, em Newcastle. Todos os
Gol como resposta às vaias

A Grã-Bretanha tentou sufocar o Brasil com uma postura ofensiva logo nos primeiros minutos do amistoso. Mas logo aos cinco minutos, o time de Mano Menezes respondeu com ótimo contra-ataque. Damião desviou de cabeça e deixou Neymar na cara do gol. Só que o santista mandou por cima e perdeu gol incrível.

Depois desse lance, a seleção brasileira entrou de vez no jogo e deu poucas chances aos britânicos. Com o jogo em mãos, o Brasil abriu o marcador aos 11 minutos. Neymar bateu falta para área, a bola passou por toda a zaga adversária e encontrou Sandro. Por trás da marcação, o volante apareceu para cabecear.

O sorriso verde e amarelo, provocado pelo protetor dentário de Sandro, era igual à felicidade de Mano Menezes com o sucesso de uma jogada ensaiada. Após o gol, o Brasil viveu momento de instabilidade na partida. Neymar parecia irritado com a dificuldade nas jogadas. E ficou ainda mais com as vaias da torcida britânica.

Aos 29 minutos, o garoto se enroscou com Bertrand na grande área e ficou caído, deixando os torcedores irritados. Como resposta, Neymar converteu pênalti sofrido por Hulk, aos 34 minutos, e na comemoração olhou para a torcida ironicamente. Na saída para o intervalo, santista disse:

Testes dos dois lados

O time britânico voltou para o segundo tempo recheado de alterações. Foram quatro no total. Mas foi o Brasil, sem alteração alguma, que começou levando perigo. Primeiro em chute de Oscar de fora da área, aos cinco minutos. Depois, aos sete, em arremate de Damião após passe de Hulk. Butland defendeu as duas.

Apesar do começo empolgante da seleção brasileira no segundo tempo, a Grã-Bretanha se achou no jogo e apostou nas bolas pelo lado esquerdo. Rafael chegou a fazer espetacular defesa em desvio de Sinclair, aos 11 minutos, mas a jogada já estava parada por conta de impedimento do atacante britânico.

Rose, pela esquerda, continuava sendo a principal aposta da Grã-Bretanha para surpreender o Brasil, que respondia com bolas em profundidade para Neymar. Como teste, Mano Menezes optou por mudar a Seleção aos 23. Colocou Ganso e Lucas nos lugares de Oscar e Hulk. Mas tarde, Pato entrou no lugar de Damião.

Com Alexandre Pato e Lucas, o ataque brasileiro ficou mais rápido e acionou Neymar. Mas o atacante parou nas defesas de Butland. Do lado britânico, sempre a mesma jogada pela lateral. Embora tivesse jogando melhor do que no primeiro tempo, o adversário brasileiro pouco levava perigo.

E o último teste do Brasil antes dos Jogos de Londres foi satisfatório. Com vitória importante para dar moral e para Mano Menezes observar alguns jogadores e variações.
Rose, pela esquerda, continuava sendo a principal aposta da Grã-Bretanha para surpreender o Brasil, que respondia com bolas em profundidade para Neymar. Como teste, Mano Menezes optou por mudar a Seleção aos 23. Colocou Ganso e Lucas nos lugares de Oscar e Hulk. Mas tarde, Pato entrou no lugar de Damião.

Com Alexandre Pato e Lucas, o ataque brasileiro ficou mais rápido e acionou Neymar. Mas o atacante parou nas defesas de Butland. Do lado britânico, sempre a mesma jogada pela lateral. Embora tivesse jogando melhor do que no primeiro tempo, o adversário brasileiro pouco levava perigo.

E o último teste do Brasil antes dos Jogos de Londres foi satisfatório. Com vitória importante para dar moral e para Mano Menezes observar alguns jogadores e variações.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.