A Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira (FAB), comemorou hoje (1º) os 60 anos de sua criação, com demonstrações acrobáticas na capital federal ao público concentrado na Praça dos Três Poderes. Os brasilenses assistiram antes à cerimônia mensal da troca da Bandeira Nacional, em frente ao Palácio do Planalto. Sete aeronaves T-27, fabricados pela Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), executaram 55 manobras acrobáticas, de forma isolada e em conjunto, fazendo desenhos de fumaça no céu de Brasília.

Muitas das manobras bateram recordes mundiais. Em 2006, os T-27 quebraram recorde ao executar manobras conjuntas com 12 aeronaves – limite superior ao de 2002, quando houve a participação de 11 aviões –, como destaca o capitão João Pivovar, piloto da esquadrilha. Segundo ele, a FAB recebe cerca de 1,2 mil pedidos de demonstrações por ano, mas só consegue cumprir 10% desse total, pois os aviões são usados também na defesa aérea, quando não estão em manutenção na Academia da Força Aérea, em Pirassununga, São Paulo.

Leia também:  Mulher destrói posto de saúde de SP por não receber preservativo

“O tempo de treinamento na esquadrilha varia de um a quatro anos e, todo ano, são trocados três dos 13 pilotos. Eu mesmo treinei 15 anos na Força Aérea antes de ingressar na esquadrilha”, destacou o piloto.

A Esquadrilha da Fumaça foi formada em 1983 e fez a primeira demonstração no dia 14 de maio de 1952. Em maio, ocorreu a comemoração dos 60 anos da Esquadrilha da Fumaça em Pirassununga, que contou com a presença de 80 mil pessoas na Academia da Força Aérea. O grupo que se apresentou em Brasília saiu de Pirassununga na sexta-feira e fez ontem (30) uma apresentação na cidade turística de Caldas Novas, em Goiás.

Leia também:  Empresa desafia clientes a comerem maior quantidade de hambúrguer para ganhar R$ 4 mil
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.