A exibição de comemoração de 60 anos da Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira (FAB), realizada no último domingo (01) em Brasília teve um custo alto para a aeronáutica, pois uma manobra de duas aeronaves Mirage 2000, durante a cerimônia de troca da Bandeira Nacional na Praça dos Três Poderes, resultou na destruição de várias vidraças no local, principalmente no Supremo Tribunal Federal (STF), considerado uma das obras-primas do arquiteto Oscar Niemeyer.

Somente no STF os 320 metros quadrados de vidros, sendo 65 grandes e vários pequenos quebrados após o choque de uma manobra, trouxe um prejuízo de R$ 35 mil. Sem levar em consideração os danos causados no Palácio do Planalto. A questão é de onde sairá o recurso para a aeronáutica pagar o estrago.

Leia também:  Vilmar vira o "supersincero" no Solidariedade

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.