Uma adolescente de 17 anos é procurada pela Polícia Civil de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, suspeita de executar um plano para matar o namorado. O crime aconteceu no início da madrugada desta quarta-feira (18/07), na porta da casa da menor. Altino Neto Freitas da Silva, de 32 anos, teria ido até o imóvel para conversar com a jovem, mas descobriu que, no local, era realizada uma festa. Os dois discutiram e, conforme uma testemunha informou aos policiais, após a briga, a adolescente saiu da casa e, por um longo tempo, permaneceu conversando no telefone celular.

Segundo a Polícia Militar, o crime aconteceu pouco depois que a menor desligou o telefone. Ela teria voltado para a residência, retomado a discussão e, em seguida, empurrado o namorado para fora da casa. Em instantes, dois homens, cada um em uma moto, surgiram em frente ao imóvel. Um dos suspeitos teria desembarcado da motocicleta, se aproximado de Silva e aberto fogo contra a vítima. O homem ainda tentou correr, mas caiu na entrada da casa da namorada. Foi lá que ele foi atingido por cinco tiros e morreu. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade.

Leia também:  Acusado de participação em latrocínio é preso pela Polícia

Fuga

De acordo com o delegado de homicídios de Uberlândia, Luciano Alves dos Santos, uma testemunha relatou ainda que, após a execução, a adolescente montou na garupa de uma das motocicletas e fugiu com os atiradores. “Tudo aponta para a hipótese de que a adolescente tenha encomendado a morte do namorado”, explicou o delegado. Durante a tarde de ontem, uma equipe de investigadores do Departamento de Homicídios de Uberlândia foi até a casa da menor, mas ela continuava foragida.

A testemunha ouvida pela polícia também teria informado aos investigadores que a vítima e a adolescente namoravam há apenas dois meses, mas já estavam em processo de separação. Altino da Silva era tatuador e tinha um estúdio de tatuagem no bairro Canaã, mesmo local onde aconteceu o crime. O assassinato está sendo investigado pela Polícia Civil de Uberlândia. Até a noite de ontem, ninguém havia sido preso.

Leia também:  Criança de 4 anos morre afogada em piscina durante excursão em balneário de MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.