Investigações de roubos e furtos a caixas eletrônicos levaram a Polícia Judiciária Civil a cumprir quatro mandados de busca e apreensão, na manhã desta quarta-feira (25/07), em Várzea Grande (MT). A operação denominada “Padronal” foi realizada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) que apura o fornecimento de armas a quadrilhas que atuam no ataque a caixas eletrônicos, com apoio de policiais.

As quatro residências estão localizadas na rua Padronal, no bairro Parque do Lago, por isso o nome da operação e também por haver indícios de ligação entre os moradores das casas. Uma das residências pertence a um sargento Polícia Militar, de 38 anos, cedido ao Tribunal de Contas do Estado, onde os policiais encontraram quatro armas ilegais, sendo três espingardas, um revólver calibre 38, além de uma espingarda de pressão. Em outra casa, a equipe do delegado Gianmarco Paccola, apreendeu dezenas de documentos falsificados.

Leia também:  Em abordagem, motorista fica nervoso e entrega 90kg de maconha aos Federais

Foram mais de cem carteiras de habilitação, identidades apreendidos, espelhos de documentos de identidades preenchidos, mas sem fotografia e cartões de banco. Para o delegado chefe do GCCO, Flávio Stringueta, possivelmente os documentos são utilizados para cometimentos de crimes de estelionato ou mesmo para dificultar a identificação de criminosos que utilizam os documentos falsos por serem pessoas procuradas da polícia e da Justiça.

Uma mulher foi conduzida à delegacia, mas deverá ser liberada por ter problemas mentais. A Polícia Civil apurou que os documentos falsificados pertencem ao genro dela, que será investigado. O delegado Flávio Stringueta disse que as armas encontradas não são o armamento que esperavam apreender, mas também podem estar sendo utilizadas para outros assaltos comerciais na Grande Cuiabá.

Leia também:  Condutora de caminhonete que atropelou motociclista diz que se atrapalhou com chinelo de dedo

A Corregedoria da Polícia Militar acompanhou as buscas na casa do sargento, que vai responder por posse irregular de arma de fogo.
Dados
A Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso registrou 46 ataques a caixas eletrônicos até o mês de julho deste ano e cinco roubos a bancos em todo o Estado. Dos roubos a agências bancárias três foram na modalidade “novo cangaço”, praticados nas cidades de Confresa, Nova Lacerda, Canarana e dois considerados comerciais – roubo qualificado – no Distrito de Ouro Branco do Sul e na agência do Santander, em Cuiabá.

As investigações do assalto ao banco do Brasil do Distrito de Ouro Branco do Sul, município de Itiquira foram concluídas no final de maio passado, com o indiciamento de seis pessoas por triplo roubo qualificado mediante emprego de arma de fogo, com concurso de pessoa e restrição da liberdade da vítima. O inquérito policial conduzido pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) foi encaminhado à comarca de Itiquira no dia 29 de maio.

Leia também:  Após consumir em lanchonete, homem não paga conta, tenta furtar carro e é detido por clientes
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.