Avanços no combate aos entorpecentes em MT foram destacados durante reunião do Comitê Gestor. Foto: Ednilson Aguiar/Secom-MT

Sete meses após seu lançamento, o Plano Estadual de Enfrentamento às Drogas trouxe importantes avanços para o combate aos entorpecentes. Esta foi a avaliação feita pelos representantes do Comitê Gestor do Plano Antidrogas, que estiveram reunidos durante a semana. O Comitê é formado por representantes do Governo Estadual e também do poder Judiciário e Legislativo.

Para o presidente do Comitê, secretário-adjunto de Justiça, Genilto Nogueira, a avaliação do plano é positiva. “Nestes sete meses nós quebramos alguns paradigmas e crescemos em todos os eixos de trabalho. Temos percebido uma forte integração entre os setores e a boa recepção da população”. Lançado no dia 23 de novembro de 2011, o Plano Estadual trabalha em quatro eixos: Prevenção, Repressão, Tratamento e Financiamento.

Leia também:  Sine de MT tem 800 vagas de emprego

Entre os avanços, Genilto destaca que em 2012 a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) já pagou 19 mil diárias em unidades terapêuticas para o tratamento de dependentes e irá contratar outras 38 mil. O número de instituições cadastradas pelo Governo para o tratamento também cresceu.

O secretário-adjunto de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, destacou o fortalecimento de programas já existentes como o “De Cara Limpa Contra as Drogas” e o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd). Segundo ele, o trabalho de prevenção foi fortalecido dentro das escolas, incluindo a capacitação dos profissionais para abordar o tema com os alunos, além de promover atividades para ocupar o tempo das crianças

“Essa é uma ação integrada que não tem como voltar. Todo tratamento de drogas requer um trabalho conjunto. De nada adianta a Polícia prender o traficante se o Judiciário o soltar, se não tiver leito suficiente para tratar os dependentes”, disse. Em relação à repressão, a delegada Alana Cardoso, da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), salienta que o combate ao tráfico de drogas foi intensificado. Ela cita que em Cuiabá, em 2012, as prisões em flagrante de traficantes aumentaram em 300%.

Leia também:  Detentos assistem peça teatral pela 1ª vez em Cuiabá

Os membros do Comitê celebraram o avanço, mas também reconhecem que ainda há muito trabalho a ser feito. Genilto lembra que o Plano traça metas de curto, médio e longo prazo e que as ações precisam ser permanentes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.