O suspeito disse aos agentes da PRF que não sabia da existência do entorpecente no carro. Foto da assessoria

Durante uma abordagem os agentes 4ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Diamantino prenderam nesta quinta-feira (19), em Jangada, um rapaz que transportava 300 quilos de maconha escondidos dentro do carro em que viajava.

Na revista de rotina em uma Strada com placas de Nova Mutum – MT, conduzida por um homem de 26 anos, os agentes um forte cheiro de maconha ao abrirem a porta do veículo e encontraram o material escondido atrás dos bancos do veículo, sob cobertores velhos

O suspeito disse aos agentes da PRF que não sabia da existência do entorpecente no carro. Segundo ele, seu patrão havia lhe pedido para ir em Nova Mutum consertar a cerca de uma fazenda, alegação considerada fantasiosa pelos policiais. “Não acreditamos nessa versão, pois seria impossível que ele estivesse levando tanta droga ao seu lado e não sentisse o cheiro. Além disso, o celular dele não parava de tocar com chamadas de um tal ‘patrão’. Quando falamos para atender o telefone, um outro homem perguntava se estava acontecendo alguma coisa, mas logo desconfiou e desligou”, afirmou o inspetor R. Aparecido, do Grupo de Patrulhamento Tático da Delegacia de Diamantino. Em uma bolsa que o rapaz levava no carro, ainda foram encontrados 100 comprimidos de um estimulante sexual que tem a venda proibida no país.

Leia também:  MT é eleito o 3º estado com melhor frequência escolar no ensino médio

Maconha no ônibus

Ainda na ontem, na BR-364, agentes do Grupo Tático da 1ª Delegacia (Cuiabá) fiscalizavam um ônibus que fazia o itinerário Campo Grande (MS) – Cuiabá (MT), quando encontraram 12 quilos de maconha na bagagem de um homem de 28 anos. Ele disse que receberia R$ 1,2 mil para trazer a droga até Cuiabá.

Em ambos os casos, os suspeitos foram encaminhados à Polícia Federal e deverão responder pelo crime de tráfico de entorpecentes, cuja pena varia de 5 a 15 anos de reclusão.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.