Major Sandro durante reunião do GGI, na Prefeitura – Foto – AGORA MT

A Polícia Militar de Rondonópolis recebeu uma notificação para que a instituição se prepare para duas eventuais perdas no número de efetivo na cidade.  Durante o encontro do GGI com o senador Blairo Maggi (PR),  o Major Sandro da PM,  afirmou que em torno de 140 policiais da cidade devem se afastar do serviço para poderem se dedicar a uma dessas atividades.

Major Sandro explicou que só para o curso de Sargento que deve ser realizado neste ano terão o afastamento de cerca de 40 policiais, já que o curso é realizado em outra cidade. “Nós estamos tentando nos preparar para está baixa no efetivo, mas com certeza terá algum impacto, por isso o melhor seria se esse curso pudesse ser realizado a distância”, fala.

Leia também:  Casal morre prensado em engavetamento na BR-364

Outro ponto que tem preocupando o comando da PM é em relação à Copa do Mundo de 2014. De acordo com o Major Sandro, os policiais que irão cuidar da segurança do evento são retirados das cidades do interior para dar suporte ao evento. “Em Rondonópolis, o número de perda deve chegar a 80 homens que devem ficar fora de seus municípios durante seis meses no período da Copa do Mundo”, diz.

Sandro explicou que no início do ano a corporação de Rondonópolis recebeu o reforço de apenas 29 policiais e que só nesses seis meses de 2012 a perda de PMs por afastamento, morte e aposentadoria já superaram o número reposto com a última formação no concurso. “A preocupação com a segurança é muito grande, temos que aproveitar fazer algo enquanto ainda está se desenhando a situação e não depois de concretizada”, alega.

Leia também:  Pastoral da Sobriedade comemora 18 anos e tem como intenção estender os trabalhos no município

Uma das alternativas para poder amenizar o problema será com a criação da Secretaria Municipal de Apoio a Segurança Pública (Semasp) que deve dobrar o número de policiais militares nas ruas. O prefeito Ananias Filho (PR) afirmou que já que esses policiais de Rondonópolis serão utilizados para atender a Copa do Mundo irá tentar buscar medidas para que haja um retorno do Governo em relação aos equipamentos.

“O Estado receberá mais equipamentos como helicóptero, armas e viaturas. E acho justo que depois esses equipamentos sejam remanejados para as cidades que colaboram cedendo os seus policiais”, comenta.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.