Corintiano fanático, Carlos Kazuo Montanari Sanday, 22 anos, colocou o amor pelo time do coração acima de tudo, nesta quinta-feira (5). No dia seguinte à conquista da Copa Libertadores da América, garantida contra o Boca Juniors no Pacaembu na noite de quarta-feira (4), ele tatuou na canela esquerda a Taça do campeonato.

“É paixão acima da razão. Não há outra forma de explicar esse desejo de trazer na pele o amor pelo Corinthians”, disse Kazuo, como é conhecido. O jovem escolheu a parte da frente da perna para a tatuagem pela visibilidade. “É um lugar onde todo mundo vê, os corintianos e os anticorintianos. Não preciso nem usar camisa, já tenho o Corinthians na pele”, afirmou.

Leia também:  Após discussões delegado da PC atira e faz esposa de refém no RJ

Kazuo tem 13 tatuagens e fez a primeira aos 15 anos. A primeira imagem do Corinthians a ser tatuada em seu corpo também representou um momento de grande paixão. “Tatuei o primeiro símbolo do Corinthians acima dos dizeres ‘minha vida, minha história, minha amor’. E fiz essa tatuagem assim que o time foi rebaixado. Não deixaria de ser corintiano porque o clube passava por um momento difícil. Eu amo o Corinthians independentemente de tudo isso.”

Para o jovem, a Taça da Libertadores tem o mesmo significado de todos os outros títulos já conquistados pelo Corinthians. “Não existe diferença entre os títulos para o torcedor, mas esse campeonato está sendo comemorado com mais entusiasmado porque é o primeiro do time”, contou, antes de proclamar o já tradicional “Vai, Corinthians”.

Leia também:  Duas pessoas morrem carbonizadas após carro colidir em poste em MS

A taça na perna de Kazuo, feita pelo tatuador Sandro Wayne, do Wayne Tattoo, levou quase quatro horas para ficar pronta, mas o resultado valeu a pena. “É a homenagem que eu queria fazer ao meu time.”

Busca por tatuagens aumenta
O movimento em estúdios de tatuagem nesta quinta foi intenso entre os corintianos. Além de Kazuo, que tatuou a taça, houve quem preferisse marcar na pele distintivos do Corinthians usados em épocas diferentes.

A também corintiana Jéssica Oliveira, 20 anos, que já tinha nas costelas o símbolo do Corinthians de 1910 – feito em janeiro deste ano -, escolheu reproduzir o símbolo de 1914 para celebrar o título.

“Tem sentimentos que ninguém vai entender. É um orgulho imenso poder carregar na pele uma paixão tão grande, que é o amor pelo meu time do coração. O Corinthians não é um time que tem uma torcida, o Corinthians é uma torcida que tem um time”, disse a jovem, tatuada no Jack Tattoo.

Leia também:  Advogado se entrega em delegacia e alega estar sob efeitos de drogas quando matou companheira

O tatuador Rafael Ferrari, da Scorpions Tattoo, explica que a procura por tatuagens relacionadas a times de futebol aumenta em datas próximas a finais de campeonato. “Os torcedores procuram muito por símbolos tradicionais, escudos e brasões, mas há quem queira mascotes e até símbolos antigos dos times. O que é unânime é que a maior procura é de torcedores do Corinthians”, diz Ferrari, conhecido como Grilo.

Advertisements
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCampanha contra poliomielite termina amanhã
Próximo artigoSushi

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.