Cento e cinquenta famílias do Assentamento Beleza, do Distrito de Fátima e do bairro Beira Rio, no município de Juscimeira, serão contemplados com a primeira etapa do projeto “Livro: Porta de Entrada para a Cidadania”, desenvolvido pelo Ministério Público Estadual, por meio de uma parceria entre a Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Criança e do Adolescente e a Promotoria de Justiça do município. O lançamento do projeto ocorreu nesta terça-feira (28.08) e contou com a participação do Poder Judiciário, Defensoria Pública, OAB/MT, poderes Executivo e Legislativo, Secretaria de Estado de Educação e comunidade escolar.

De acordo com a promotora de Justiça Gileade Pereira Souza Maia, nesta primeira etapa a previsão é de que sejam distribuídos 450 livros e na sequência será realizado um concurso de redação onde serão premiados os 10 primeiros colocados. “O projeto começará nestas três primeiras comunidades, mas nós temos a intenção de atingir outros bairros”, ressaltou a promotora de Justiça.

Leia também:  Detran aponta que excesso de velocidade é a infração mais cometida em MT

Segundo ela, os parceiros da iniciativa já estão se mobilizando para angariar recursos visando a obtenção dos livros. Além da abertura de conta específica para doações, os recursos obtidos com transações penais também serão destinados à execução do projeto. Deverão ser adquiridas obras de autores renomados da literatura brasileira, como Guimarães Rosa, Monteiro Lobato, Cecília Meireles, entre outros.

No lançamento do projeto, o titular da Procuradoria de Justiça Especializada na Defesa da Criança e do Adolescente, Paulo Roberto Jorge do Prado, destacou a importância do incentivo à leitura no âmbito familiar. “Através da leitura , a criança consegue o alimento do caráter e possibilita uma reflexão do seu dia a dia e do caminho que se deseja trilhar. O livro permite que cada cidadão se torne uma pessoa feliz consigo mesma, devolvendo a liberdade e a felicidade”, ressaltou.

Leia também:  Exportação de carne bovina aumenta em MT

A juíza substituta Luciana de Souza Cavar Moretti destacou que o projeto é uma tentativa de oportunizar, por meio da leitura, a educação e a cultura às famílias. “As crianças são como esponjas, absorvem tudo que está em sua volta. O Poder Judiciário apoia este projeto e não medirá esforços para a sua execução”, destacou.

Também participaram da solenidade do lançamento do projeto, a presidente da Câmara Municipal de Juscimeira, Silvanei Pereira Correia Cavalheiro; a secretária de Assistência Social do município, Kelly Paniago; o defensor público, Júlio Vicente Andrade Diniz; o presidente da OAB na região, Giovane Bianch; e a assessora pedagógica da Secretaria de Estado de Educação, Edileuza Fontanele da Silva.

 

 

Leia também:  Em MT, umidade do ar varia entre 12% e 20% e Defesa Civil emite alerta

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.