Foto: Rogério Florentino Pereira / assessoria

A Federação Matogrossense de Jiu-Jitsu (FMTJJ) realizou nesse sábado (25), no Palácio das Artes Marciais Iusso Sinohara, a 1ª edição do Cuiabá Open. O evento foi organizado com a finalidade de integrar e preparar os atletas mato-grossenses para as competições de nível estadual, nacional e internacional.

O evento contou com a participação de 164 lutadores e público de cerca de 150 pessoas. De acordo com o presidente da FMTJJ, mestre Francisco Fernandes, o sucesso do Cuiabá Open, também se deve, ao Projeto Cras Novo Colorado, que conduziu 90 atletas para dentro da competição.

– “O projeto é fruto de uma parceria com a Secretaria de Assistência Social de Cuiabá, que permite ao longo do ano, levar os valores do jiu-jitsu e ensinar o esporte para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no bairro Novo Colorado.”, diz Francisco.

Leia também:  Diretoria do União decide manter 15 jogadores que disputaram a Série D

Dentre as 58 categorias da competição, a final mais disputada foi na faixa preta, peso pesado e adulto, na qual, o campeão foi Maurício Fett, advogado de 38 anos, que venceu de virada Márcio Faleiros, também advogado, com o golpe chamado triângulo. Para Maurício, a melhor estratégia é a paciência.

– “Comecei a praticar jiu-jitsu na academia Gracie Barra Detonando e nesses 14 anos aprendi que esse esporte requer paciência. Cada movimento é decisivo, então, procuro trabalhar com muita cautela.”, explica Maurício.

A revelação do Cuiabá Open foi Gabriel Carvalho que conquistou medalha de ouro em duas categorias na faixa azul. Segundo o treinador, Francisco Fernandes Junior, o jovem de 16 anos já conquistou medalhas fora do Estado e possui chances no campeonato mundial.

Leia também:  Medina vence Jesse Mendes e vai à 3ª fase do Rio Pro

Esporte Saúde

Pesquisas comprovam que a prática regular da atividade física traz benefícios para a saúde. A grande quantidade de informações disponível mostra que através do esporte se obtém a melhora da qualidade de vida. O jiu-jitsu amplia o condicionamento físico e desenvolve o psicológico.

Segundo o médico cirurgião plástico, Benedito Vieiro de Figueiredo Junior, lutador presente no Cuiabá Open, além dos benefícios físicos, o melhor do jiu-jitsu é o aperfeiçoamento do caráter.

– “A principal vantagem é psicológica. A pessoa começa a se conhecer e passa a buscar ultrapassar seus limites. Aprende a respeitar os adversários e elimina os preconceitos. O esporte nivela as pessoas, dentro do tatame não importa o status social.”, conta Bené.

Fotografia

De acordo com o fotógrafo oficial da Federação Matogrossense de Jiu-Jitsu (FMTJJ), Rogério Florentino Pereira, todo estudante de fotografia que desejar se aperfeiçoar para entrar no mercado de trabalho pode começar nas competições de jiu-jitsu. Basta entrar em contato com a federação e solicitar credencial para ter acesso as áreas restritas ao público geral.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá

– “Cada esporte tem uma peculiaridade ou dificuldade diferente. Então é importante ir fotografar para adquirir experiência. Depois esse trabalho pode ser exposto nas redes sociais. Eu faço isso e sempre consigo trabalhos através dessa divulgação.”, explica Rogério.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.