Ao todo, são dez instituições federais com funcionários em greve. Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Instituto Federal (IFMT); Agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal; Servidores do IBGE, Funai, Incra, Ministério da Saúde e da Agricultura, Justiça Federal, Justiça Eleitoral e Justiça do Trabalho.

Na maioria dos intitutos, a greve tem por principais motivos: reajuste salarial e qualidade de vida no trabalho.

Pelo que tudo indica a greve da UFMT e do IFMT não tem prazo para acabar, 70% dos agentes, escrivães e papiloscopistas da PF estão parados, os médicos encerraram a paralização mas planejam uma nova assembleia, para que  decidam sobre a continuidade da greve.

Advertisements
Leia também:  Muito trabalho pela frente

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.