Governador Silval Barbosa acompanha visita dos representantes da Fifa. Foto: Marcos Negrini/Secom-MT

O governador Silval Barbosa vistoriou as obras da Arena Pantanal nesta quarta-feira (29), ao lado do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, do ex-jogador Ronaldo e do secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luís Fernandes. Durante a visita, o governador demonstrou os preparativos de Mato Grosso e os projetos do Estado para receber a Copa do Mundo da Fifa em 2014.

Na avaliação de Jérôme Valcke, Mato Grosso tem demonstrando avanços impressionantes. O secretário-geral da Fifa destacou a quantidade de projetos que vão transformar a realidade do Estado e lembrou que a Copa do Mundo não ocorre apenas dentro do campo, ela também trata das transformações para o país que a recebe. “Cuiabá terá toda a capacidade de impressionar o mundo em 2014”, disse.

Leia também:  Cinco hospitais filantrópicos devem receber ajuda emergencial do governo de MT

Valcke disse que as obras do estádio estão bem encaminhadas e que elas deverão ficar prontas dentro do prazo. Ele lembrou que a Fifa acompanha as obras constantemente e que ele não está preocupado com Cuiabá. O representante da Federação de Futebol também ressaltou que a Copa é importante para o turismo e que Cuiabá deverá estar preparada para a movimentação de pessoas durante o evento. “A Copa é o maior evento do mundo e durante sua realização o Brasil estará sob os holofotes”, disse.

O ex-jogador Ronaldo, representante do Cômite Organizador da Copa, lembrou que a Arena Pantanal será um legado para o futebol mato-grossense e ele acredita que os times locais deverão ganhar com a sua construção. Ronaldo também convidou a população do Estado a se inscrever no programa de voluntariado da Fifa e ajudar a realizar a competição.

Leia também:  Estado aumenta valor dos repasses para fundos municipais de Saúde

Para Luís Fernandes, Cuiabá será uma antes e outra depois da Copa do Mundo. De acordo com ele, Cuiabá soube fazer investimentos por meio da competição, trazendo incentivos materiais e imateriais. Além das obras previstas, ele destacou os projetos culturais como o Pintando a Copa, que tem um ganho difícil de ser estimado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.