Foto: Valor

Aos 22 anos, Esquiva Falcão Florentino se tornou o mais bem sucedido pugilista brasileiro na história dos Jogos Olímpicos. Competindo na categoria peso médio (até 75 kg), o atleta capixaba venceu o britânico Anthony Ogogo por 16 a 9, nesta sexta-feira, na Arena Excel, em Londres, e garantiu o Brasil em uma final do boxe olímpico pela primeira vez.

Em busca da inédita final, Falcão mostrou muita agilidade e escapou de um golpe de direita do adversário logo no início do combate. Em seguida, o atleta nacional recebeu um chamado de atenção do árbitro por segurar o europeu durante muito tempo. No entanto, o brasileiro mostrava equilíbrio em sua movimentação e, com este desempenho, conseguiu somar três pontos, mas também foi golpeado em três oportunidades, encerrando o primeiro round com empate por 3 a 3.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

Nos três minutos seguintes, o brasileiro, de 1,78m, voltou ao ringue tentando evitar a curta distância, apesar de ser três centímetros mais baixo que o adversário. A estratégia escolhida pelo capixaba foi bem sucedida, principalmente nos segundos finais da segunda parcial, quando acertou boa sequência de golpes e venceu por 6 a 3, assegurando três pontos de vantagem no marcador.

Agilidade de Esquiva Falcão foi fator determinante para o triunfo do brasileiro sobre Anthony Ogogo

No round derradeiro, Falcão iniciou com postura extremamente agressiva e mandou Ogogo para o chão. Com sua habitual agilidade, o brasileiro dominava as ações da luta e mandou o rival novamente para a lona. Já o britânico, sem conseguir reagir, não foi capaz de golpear com intensidade o capixaba, que manteve a superioridade na luta e venceu por 16 a 9, com 7 a 3 na terceira parcial.

Leia também:  Com a demissão de Ceni, São Paulo vai completar 16 técnicos em 8 anos

Com este resultado, Esquiva Falcão superou o paulista Servílio de Oliveira, que conquistou a medalha de bronze na categoria peso mosca nos Jogos Olímpicos da Cidade do México, em 1968. A final da categoria peso médio ocorre neste sábado, às 17h45 (de Brasília), quando o brasileiro mede forças com o japonês Ryota Murata, que superou o uzbeque Abbos Atoev por 13 a 12.

Em sua campanha na competição em território britânico, o capixaba derrotou Soltan Migitinov, do Azerbaijão,  e Zoltan Harcsa, da Hungria, antes de garantir um lugar na luta pela medalha de ouro.

O irmão mais velho de Esquiva, Yamaguchi Falcão, também entra no ringue da Arena Excel nesta sexta-feira. Em busca de uma vaga na final do meio-pesado (até 81 kg), o boxeador brasileiro enfrenta o russo Egor Mekhontcev, às 18 horas (de Brasília).

Leia também:  Adversário do União aposta em retrospecto do Mineiro, no Pato Loco e em ex-meia do Santos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.