A safra de soja 2012/13 de Mato Grosso, principal Estado produtor no Brasil, foi estimada em recorde de 24,13 milhões de toneladas, um crescimento de 12,9 por cento na comparação com o período anterior, informou nesta quinta-feira (9) o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), órgão ligado aos produtores.

O instituto projeta um aumento de 818 mil hectares na área plantada com a oleaginosa na safra 2012/13, para 7,89 milhões de hectares, o que deverá colaborar para o aumento da produção em condições normais de clima.

Consultorias dizem que os preços elevados da soja no mercado brasileiro, impulsionados pelas cotações internacionais, levarão produtores a aumentar o plantio ante 2011/12.

Leia também:  Estão abertas as inscrições para o curso pré-vestibular gratuito na Secitec

A semeadura em Mato Grosso começa em meados de setembro, após a chegada das primeiras chuvas.

Já o milho, cuja colheita 11/12 de uma safra recorde está sendo finalizada, deverá ter a produção diminuída no próximo período.

A estimativa do Imea para a safra total do cereal em 2012/13 é de 13,894 milhões de toneladas, queda de quase 11 por cento ante a safra anterior.

Haverá, segundo o instituto, uma sensível queda na produtividade das lavouras de milho, na ordem de 23,3 por cento, passando para 80 sacas por hectare contra 104 sacas por hectare em 2011/12, que foi uma das melhores da história.

A área plantada com milho em Mato Grosso, no período 12/13 será de 2,912 milhões de hectares, crescimento de 16,3 por cento na comparação com 11/12.

Leia também:  Politec realiza programa de capacitação de estagiários nesta sexta-feira

O plantio de milho ocorre após a colheita da soja no Estado.

O Mato Grosso se consolidou como o maior produtor de milho segunda safra do Brasil. No verão, o Estado planta basicamente a soja.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.