O secretário titular da Secretaria Extraordinário da Copa do Mundo (Secopa), Maurício Guimarães, e o diretor da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat), João Barros, firmaram termo de cooperação para recuperação de áreas degradas com atividades mineradoras, visando a Copa do Mundo de futebol. O extrato do termo foi publicado no Diário Oficial do Estado, que circula hoje, não sendo detalhado como deve acontecer este processo. No entanto, a previsão é de R$ 2,4 milhões de investimentos.

A publicação aponta que os municípios mineradores “alvos” são “Cuiabá, Poconé, Nossa Senhora do Livramento e Santo Antônio do Leverger”. É destacado que a “ênfase será dada a recomposição de vegetação das áreas de preservação permanente, através da introdução de elementos que possibilitem a reabilitação de parte dessas áreas para enriquecimento de determinadas espécimes florestais e a criação de peixes em áreas próximas, passíveis de tal uso”.

Leia também:  Prazo para solicitar isenção de taxa termina nesta quarta-feira (19)

A medida foi tomada, “haja vista a necessidade de concretização dos compromissos assumidos junto a FIFA (Federação Internacional de Futebol) relacionados na Matriz Técnica com o quesito Sustentabilidade”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.