Levantamento da Ouvidoria do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), relativo ao período de julho a 16 de agosto, aponta crescimento vertiginoso do número de denúncias, que somavam até a tarde de quinta-feira, 400. Cuiabá passa a ser foco da Justiça Eleitoral, contabilizando mais de 50% dos registros. Chamam a atenção casos sobre compra de votos e uso da máquina pública em prefeituras. Serviço do TRE permite repasse simultâneo da denúncia para o juízo eleitoral e consequentemente, para a Polícia Federal.

Membro dos trabalhos da Ouvidoria, que compõe o disque-denúncia, Edivaldo Rocha, foi categórico ao frisar que “as ações estão em andamento”, se referindo às denúncias de compra de votos. Admitiu que alguns registros requerem mais informações, com detalhamento para formar processo mais coeso, mas antecipou que mesmo nessa situação, existe a remessa de dados. A ideia é chegar nos autores do crime eleitoral de forma imediata, em flagrante que pode representar desde a cassação do registro de candidatura, à prisão dos envolvidos.

Leia também:  Projeto de Zaeli que oferece certidão online ao cidadão é sancionado pelo prefeito

O balanço aponta ainda incidência de denúncias sobre candidatos à reeleição, que estariam utilizando serviços da máquina pública, desde estrutura física e de pessoal, para ações de campanha. Tem se tornado comum registros sobre distribuição de “santinhos” em órgãos públicos, o que é vedado pela legislação. Ouvidoria funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h e nos fins de semana, das 14h às 19h. O telefone para contato é o 0800-647-8191.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.