Foto: Assessoria

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos confirmou, em conversa por telefone, ao deputado federal Wellington Fagundes (PR/MT), que Mato Grosso será beneficiado pelo Plano Nacional de Logística Integrada, que será lançado nesta quarta-feira (15) em Brasília, pela presidente Dilma Roussef.

Segundo o ministro, o trecho de aproximadamente 750 km entre Sinop e a divisa de Mato Grosso com Mato Grosso do Sul será duplicado por meio de concessões que o governo promoverá nas principais rodovias do país.

O assunto já estava sendo tratado por Fagundes e o governador do Estado, Silval Barbosa, em audiências realizadas em Brasília. “Em nosso último encontro, o ministro falou sobre a possibilidade de concessionar algumas rodovias no Estado. Reconhecendo o trabalho que tenho feito juntamente com o Silval e outros parlamentares, o ministro me ligou para dar a notícia. Estou muito satisfeito, pois essa concessão trará progresso ao nosso Estado”, explicou Fagundes.

Leia também:  Cuiabá sediará campeonato brasileiro de montaria em touros

Ainda de acordo com Sérgio Passos, a duplicação das BRs 163/364, no trecho entre Rosário Oeste e Rondonópolis, permanece no PAC e será executada com recursos do orçamento do governo federal. A licitação do restante das obras na rodovia deve sair no próximo mês.

Plano de Logística

A ação é a primeira de um pacote de concessões que o governo pretende fazer à iniciativa privada. A estimativa é que o governo arrecade cerca de R$ 90 bilhões com as concessões.

O primeiro setor a ser contemplado será o de transporte, com investimentos em rodovias e ferrovias. O plano prevê a concessão de 8 mil quilômetros de estradas no Centro-Oeste,  Sudeste, Nordeste e Norte, dos quais 6 mil são referentes à duplicação e o restante para a construção de novos trechos. Os serviços serão executados pela iniciativa privada.

Leia também:  Intolerância | Três dos seis assassinatos de travestis em MT são por homofobia
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.