A greve de agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal continua em Mato Grosso. “Até agora não temos nada. Estamos em greve pelo menos até amanhã. Então, vai ser feita assembleia geral para definir se a greve continuará por tempo indeterminado ou se vamos suspender”, explicou o presidente do Sindicato da categoria no Estado, Erlon José de Souza, ao Só Notícias. A reunião deve ocorrer em Cuiabá.

Para a categoria, o governo também ofereceu 15,8% de reajuste, aplicados em três anos. No entanto, os grevistas apontam que não buscam só reajustes, mas também a reestruturação da carreira. De acordo com a Agência Brasil, uma das reivindicações dos policiais é a equiparação dos salários de agentes, escrivães e papiloscopitas (que variam entre R$ 7.514 a R$ 11.879 ) com a dos delegados e peritos ( que recebem entre R$ 13.368 a R$ 19.700).

Leia também:  Ministério Público de Mato Grosso é o mais premiado do país

De acordo com Federação Nacional dos Policiais Federais, na quinta-feira deve ocorrer uma assembleia geral extraordinária em Brasília, com representações de todo o país, para debater sobre o movimento. “O governo conhece nossas reivindicações, sabe que não estamos lutando por índice de recomposição de perdas salariais, mas sim para sermos reconhecidos como carreira típica de estado de nível superior”, destacou o presidente da Fenapef, Marcos Wink, por assessoria.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.