A participação da mulher na política ainda é pequena no Brasil. Para candidata a vereadora pelo PSD, Professora Roseli, é necessário que se tenha consciência da necessidade de ter representações femininas ocupando funções nos espaços públicos e não apenas na esfera privada, como dona do lar.

No entanto, ela observa que para se preencher o percentual mínimo de 30% das vagas por coligação, garantidas pela lei, é imprescindível que as mulheres se disponham a mais este desafio.  “Conviver com a diversidade é muito enriquecedor. É inevitável que haja diferença de visões de mundo pelo simples fato de que homens e mulheres têm condições e papéis diferentes até mesmo biologicamente. Por isso, com uma composição mais balanceada de ambos os sexos na Casa Legislativa quem ganha é a população”, analisa.

Leia também:  População define infraestrutura como prioridade nos debates da LDO

Com um cenário de salários desiguais entre os dois gêneros e menor espaço no mercado de trabalho, Professora Roseli argumenta que é preciso estimular a qualificação feminina e sua atuação em todos os setores da sociedade. Por isso, após trabalhar 28 anos na educação como professora, coordenadora e diretora de escola e, atualmente, aposentada, a educadora enfatiza a importância do estudo para a mulher se aprimorar. “Um diploma ninguém te toma e nem te trai”, pondera.

Ao lembrar que a mulher brasileira só adquiriu o direito ao voto a partir de 1932, a educadora conclui que temos muito a comemorar, mas ainda há muitas conquistas pela frente. “Hoje, podemos nos orgulhar de ter uma mulher na Presidência da República, mas a presença de candidatas para as câmaras municipais ainda é tímida. Precisamos de mais vereadoras representando a população”, declara.

Leia também:  Governo desbloqueia R$ 12,8 bilhões do Orçamento

Para a professora, o preconceito ainda existe, mas os avanços são expressivos. “O chamado ‘sexo frágil’ já mostrou sua competência como empreendedora e em cargos de chefia. A tendência é que a presença feminina se faça notar também na política”, pontua a candidata.

PERFIL

Nascida em Ponta Grossa, no Paraná, Professora Roseli formou-se no magistério na sua cidade natal. Aos 18 anos, já lecionava para crianças do ensino básico, além de dar aulas de piano para todas as idades, pois também diplomou-se na Academia de Música de Ponta Grossa. Roseli lecionou na Escola Estadual Marechal Dutra e na Escola Estadual Major Otávio Pitaluga – EEMOP por cerca de 28 anos.

Leia também:  Ofensa à ex-primeira-dama condena secretário de MT a pagar indenização

 

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.