Orientação sobre a doença com a Dra Mariela Theodoro. Foto Varlei Cordova/AGORA MT

A Secretaria Municipal de Saúde em parceria com o Movimento Negro realizam nesta sexta-feira (10) o segundo curso sobre a Anemia Falciforme, direcionados para médicos, enfermeiros e dentistas da rede municipal de saúde.

O presidente da Associação dos Falciformes de Mato Grosso, Rosalino Batista de Oliveira, relatou que o trabalho em busca de políticas públicas para os portadores da doença existe há mais de 20 anos e o evento é uma prova de conquistas.

Rosalino informou que Mato Grosso é o quarto Estado no ranking brasileiro em incidência da doença e a região sul de Mato Grosso ocupa a segunda colocação e estima que apenas dois municípios não tenham registrado a Anemia Falciforme. O presidente da associação citou que 20% dos brancos e dos negros possuem a doença e o índice chega a 59% no caso dos mulatos e pardos.

Leia também:  Transporte público será gratuito no desfile de 7 de setembro em Rondonópolis

O secretário municipal de saúde, Valdecir Feltrin, afirmou que gostaria de ter feito algo mais sólido sobre a doença e defende que é necessário criar ações mais fortes, assim como são tratadas outras doenças e irá trabalhar principalmente no diagnostico precoce da enfermidade para oferecer qualidade de vida aos pacientes.

A gerente do Departamento de Ações Programáticas da Secretaria Municipal de Saúde, Mariúva Valentin Chaves, relatou que apesar da gravidade da doença há poucas informações sobre procedimentos e diagnósticos sobre anemia e o objetivo do trabalho nesta sexta-feira é oferecer orientação adequada para os profissionais da saúde, para que a população possa ser melhor diagnosticada e encaminhada para o tratamento necessário.

Leia também:  Cursinho Força e Honra oferece aos alunos palestra com Paulino Yoshida

Mariúva pontuou que hoje Rondonópolis conta com a hematologista, Dra Mariela Theodoro, para tratar especialmente dos portadores da doença e que Rondonópolis é o primeiro município do Estado a desenvolver programa de tratamento da doença.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.