A Psicologia no Brasil é uma profissão reconhecida pela Lei 4.119 de 1962 e o exercício da profissão se faz pelo decreto 53.464 de 1964 que regulamenta a referida lei. Portanto a profissão de psicólogo, no Brasil, completa em 2012 seus 50 anos.

Uma profissão recente assim como a própria ciência psicológica, cujas obras mais expressivas foram publicadas por volta de 1900, saindo do campo da Filosofia e tomando status de ciência moderna.

Por anos a profissão ficou restrita, envolvida no contexto da ditadura militar, longe dos cidadãos brasileiros, mas a inserção deste profissional nas empresas em seus recursos humanos, nos hospitais, nas instituições de ensino, nos conselhos, penitenciárias, no trânsito, em órgãos públicos de cunho social e da saúde entre outras, aproximou a sociedade brasileira deste profissional.

São profissionais que atuam em situações sociais extremamente graves, exercendo um ponto de vista teórico, técnico e ético numa prática efetivamente vinculada aos problemas da sociedade brasileira. Atualmente o CFP – Conselho Federal de Psicologia emite relatórios de acompanhamento de mais de 70 projetos de lei de interesse da profissão.

Leia também:  Não se aposente da vida

Neste contexto o psicólogo brasileiro vem trabalhando no sentido de inserir-se na sociedade, com o papel de estudar o homem e o contexto em que vive, refletindo sobre os fenômenos sociais e contribuindo para mudanças significativas na sociedade brasileira.

A história da psicologia no Brasil mistura-se á história da educação brasileira e até os dias atuais a profissão está diretamente ligada à formação de professores. Já a formação de psicólogos é emergente por todo o país, sempre obedecendo a um núcleo comum de conhecimentos, permitindo ao profissional um vasto campo de atuação, dirigindo serviços de psicologia em órgãos e estabelecimentos públicos, autárquicos, paraestatais, de economia mista e particular, aplicando testes psicológicos e realizando diagnósticos, além de orientação e seleção profissional, orientação pedagógica e até mesmo resolução de problemas de ajustamento. Atualmente a psicologia clínica está bastante acessível, auxiliando famílias na educação dos filhos e casais com dificuldades conjugais, além de problemas como estresse, alterações de sono, questões relativas à sexualidade, entre outros. Neste contexto da Saúde Mental, muitos foram os avanços da psicologia, como no tratamento dos transtornos de humor (depressão, ansiedade…) e dos transtornos alimentares. Há uma crescente demanda por atendimento em casos de alcoolismo e/ou dependência química e pode-se afirmar uma crescente procura por atendimento psicológico em casos de agressão e violência (doméstica, sexual…) mostrando que alguns tabus estão desaparecendo, mas o preconceito ainda afasta as pessoas de um tratamento especializado, fazendo com que jovens e adultos sofram sem assistência.

Leia também:  Qual o seu planejamento

Em nosso país são mais de 240 mil psicólogos, sendo que cerca de 89% são mulheres. De acordo com dados do CFP, 40% dos psicólogos atuam no setor público, 32% no terceiro setor e 28% no setor privado.

No ano de 2010 foi criado o Conselho Regional de Psicologia do estado de Mato Grosso (CRP-MT) que já registra mais de 1.900 psicólogos. Rondonópolis conta hoje com dois cursos de graduação em psicologia, ambos com clínicas que atendem a comunidade. Apesar da inserção do psicólogo ainda se fazer necessária em vários setores, existe assistência psicológica em várias instituições ligadas ao poder público.

Desta maneira lembro aqui os 50 anos da Psicologia no Brasil, aproveitando o ensejo do Dia do Psicólogo comemorado em 27 de agosto. Parabéns!

Leia também:  Nova modalidade de crime em condomínios inclui disfarces e documentos falsos

LUIZ GUSTAVO MICHELINI

(Psicólogo da Santa Casa)

CRP 18/01257

Advertisements
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCorrida da bandeja
Próximo artigoSENSIBILIDADE

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.