O presidente da Petrobras Biocombustíveis, Miguel Rosseto, acredita que em 2013 já será possível chegar auma mistura de 25% de álcool anidro na gasolina. Em cerimônia na Petrobras na manhã desta segunda-feira (13), ele disse que a safra de cana-de-açúcar de 2013 será ben melhor que a deste ano, que no primeiro semestre foi prejudicada pelas chuvas.

Atualmente a mistura é de 20% e, segundo o governo já havia anunciado, pode aumentar assim que a safra permitir um aumento na produção do etanol.

“Quanto mais cedo o governo tomar uma decisão sobre isso, melhor será para o setor se planejar. Se possível ainda este ano para que possamos planejar a safra a partir de abril do ano que vem”, disse ele.

Leia também:  Garoto morre ao cair de reservatório de água tentando tirar selfie em Olinda

“Seguramente teremos uma safra maior. Todas as nossas empresas estão ampliando seus canaviais. Esperamos também que seja melhor”, disse.

O que diz o governo
Em julho, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que o governo poderá aumentar o percentual do álcool anidro na gasolina de 20% para 25% assim que a produção nacional de etanol superar os patamares atuais.

“Reduzimos para 20% em razão da contingência do ano passado e estamos mantendo a 20%, mas a qualquer momento podemos voltar a 25%. Estamos examinando a possibilidade de aumentar para 25% na medida em que a produção justificar isso. Se a produção do etanol continuar nas condições em que está hoje vamos manter em 20%. Se a produção melhorar, elevaremos para 25% que é o nosso propósito”, afirmou o ministro, sem dar prazo.

Leia também:  Homem é preso por desacato e morto por policial dentro de delegacia de SP

Em outubro de 2011, o governo decidiu reduzir a mistura de álcool na gasolina de 25% para 20% por tempo indeterminado. Na ocasião, Lobão afirmou que tratava-se de uma “medida de precaução” do governo contra o risco de desabastecimento de etanol no mercado brasileiro e o aumento do preço do produto para o consumidor. Devido à mistura, o aumento do preço do etanol também estava impactando no preço da gasolina. Com a medida, a Petrobras passou a ter de importar mais gasolina do exterior para garantir o consumo nacional.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.