O consumo diário de chocolate escuro pode ajudar a reduzir levemente a pressão sanguínea, segundo indica uma análise de 20 estudos.

A pesquisa foi feita pelo grupo Cochrane – colaboração internacional de milhares de especialistas que revisam trabalhos já realizados.

Divulgação
A causa seria o cacau, principal ingrediente do chocolate, que relaxa os vasos sanguíneos. A teoria é de que o fruto contém flavonoides, que fazem o corpo produzir uma substância química chamada óxido nítrico, que “relaxa” os vasos, facilita a passagem de sangue e, por consequência, diminui a pressão.

A hipertensão é um problema comum no mundo, relacionada com 54% dos ataques cardíacos e 47% das doenças coronárias.

Os estudos anteriores, combinados pela análise Cochrane, haviam apresentando resultados variados.

Leia também:  5 trocas saudáveis e gostosas para o café da manhã dos diabéticos

A quantidade diária de cacau consumida por cada participante foi de 3 g a 105 g, mas todos apresentaram uma leve redução na pressão.

Uma pressão sistólica de 120 mmHg (milímetros de mercúrio) é considerada normal. O cacau foi capaz de reduzi-la entre 2 a 3 mmHg.

Mas os estudos duraram apenas duas semanas, portanto os efeitos a longo prazo são desconhecidos.

“Embora não tenhamos ainda evidência de diminuição sustentada da pressão sanguínea, a pequena redução que observamos no curto prazo pode complementar outras opções de tratamento e contribuir para baixar o risco de uma doença cardiovascular”, disse a pesquisadora que liderou a revisão, Karin Ried, do Instituto Nacional de Medicina Integrada de Melbourne, na Austrália.

Leia também:  O que aprender com os erros na alimentação

Entretanto, especialistas dizem que há maneiras mais saudáveis de diminuir a pressão do sangue, já que o chocolate tem muita gordura e açúcar. Há, inclusive, um alerta na publicação médica “Lancet” de que o chocolate escuro pode conter menos flavonoides do que se imagina, já que a substância muitas vezes é removida, por ser amarga.

“É difícil saber ao certo a quantidade de flavonoide do cacau necessária para ser observado um efeito benéfico, e qual a melhor forma de obtê-la”, afirmou Victoria Taylor, da Fundação Britânica do Coração (British Heart Foundation).

“As 100 g de chocolate que precisariam ser consumidas diariamente, segundo alguns estudos, também viriam com 500 calorias. Isso é cerca de um quarto da recomendação diária para mulheres”, afirna.

Leia também:  Livro reúne 50 receitas vegetarianas. Aprenda três

“Feijões, maçãs e outras frutas também contêm flavonoides e, mesmo em menor quantidades que no cacau, essas opções têm menos efeitos indesejáveis que os encontrados no chocolate”, disse Victoria.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.