Foto: Kirill Kudryavtsev / AFP

Brasil e Itália formam um dos clássicos mais tradicionais do vôlei, mas na semifinal de Londres 2012 parecia um jogo de profissionais contra juvenis. Com uma atuação esplêndida, o time do técnico Bernardinho atropelou os europeus nesta sexta-feira (10), em partida válida pelas semifinais da competição por 3 sets a 0. As parciais foram de 25-21, 25-12 e 25-21.

Na grande decisão, os brasileiros vão encarar a Rússia em partida programada para 9 horas (horário de Brasília) do próximo domingo (10). Vale lembrar que a equipe verde-amarela já bateu os russos na primeira fase da disputa, por incontestáveis 3 a 0.

A garantia de mais de uma medalha faz com que o Brasil alcance na Inglaterra sua melhor participação na história das Olimpíadas, ao menos em número de pódios: além dos 11 já computados (dois ouros, duas pratas e sete bronzes), o país também tem outras duas medalhas asseguradas no boxe, uma no futebol masculino e outra no vôlei feminino, em um total de 16. Basta apenas definir a cor de cada uma delas.

Leia também:  Luve vence em casa e fica fora do Z-4

Até então, o máximo que o Brasil havia obtido era 15 medalhas, em Atlanta 1996 e Pequim 2008 – em ambas as ocasiões, os representantes nacionais subiram ao ponto mais alto do pódio em três oportunidades. Já o recorde de ouros em uma edição dos Jogos pertence a Atenas 2004, quando os brasileiros levaram cinco ouros em um total de dez medalhas.

O vôlei, aliás, é o esporte que mais rendeu glórias olímpicas ao Brasil: somando-se o vôlei indoor e o de praia, serão 20 pódios, um a mais que o judô. Se a seleção feminina e a seleção masculina vencerem as decisões em Londres, a modalidade também ultrapassa a vela como modalidade mais “dourada” (sete a seis).

Leia também:  Paranatinga | Atleta de Jiu Jitsu conquista duas medalhas de ouro em campeonato internacional

O técnico Bernardinho alcançou sua terceira final olímpica seguida posicionando muito bem o Brasil contra a Itália: no primeiro set, por exemplo, as ações só ficaram igualadas enquanto os europeus encaixaram o saque (foram três aces antes do segundo tempo técnico). Depois, virou um show verde-amarelo, protagonizado por Wallace e que foi finalizado em um erro de saque de Savani.

A segunda etapa foi melhor ainda: Lucão entrou no serviço logo no começo da parcial e simplesmente arrasou os italianos, que passaram também a ser vítimas do poderoso bloqueio brasileiro.

Mesmo com grande vantagem, os tricampeões mundiais não relaxavam: no 20 a 10, Dante conseguiu um bloqueio sobre Lasko depois de duas defesas espetaculares de Murilo, que primeiro foi buscar a bola quase nas placas que ficam no fundo da quadra. Depois, foi a vez do líbero Serginho buscar do outro lado da quadra. Um ponto que incendiou o Earls Court. A parcial foi encerrada em outro erro de saque italiano.

Leia também:  Atleta de Rondonópolis fica com cinturão do Conselho Mundial de Muaythai

Desesperada, a Itália tentou de tudo para virar o jogo na terceira etapa, mas o máximo que conseguiu foi manter o empate até o 12º ponto. A partir daí, a equipe embalou rumo ao tricampeonato olímpico, que ficou mais perto em um ace de Murilo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.