(Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Dono do passe certeiro para cabeçada de Leonardo Silva, que originou o gol invalidado de Guilherme para o Atlético-MG, neste domingo, diante do Corinthians, o meia Ronaldinho Gaúcho não poupou críticas à arbitragem da partida. Assim, como o presidente do Galo, Alexandre Kalil, R49 manifestou publicamente sua insatisfação com a atuação do árbitro Péricles Bassols na derrota por 1 a 0 para o Timão.

Segundo Ronaldinho, ele foi até o árbitro para questionar suas decisões, mas não foi atendido. Na saída de campo, o craque lamentou o resultado da partida e afirmou que a postura do juiz apareceu mais que o próprio jogo.

– A gente fez o gol de empate, o que poderia nos dar a liderança (o Galo é líder), mas está tranqüilo. Não dá pra falar de arbitragem, senão depois fica marcado. Mas que o árbitro hoje conseguiu dar um show à parte, conseguiu.

Leia também:  Times de Mato Grosso vão mal na rodada de final de semana

O veterano não foi o único a questionar as decisões de Bassols. Nenhum dos lados ficou satisfeito com a atuação do árbitro, que deu 11 cartões amarelos e expulsou dois jogadores: Junior Cesar, do Galo, e Emerson, do Timão. O atacante corintiano, por sinal, era o mais revoltado após a partida.

Além dos cartões (recebeu amarelo por reclamação e o segundo por um toque de mão), Sheik pediu pênalti em lance no segundo tempo, quando teria sido derrubado por Réver. Ele chegou a cair no chão, mas se levantou rapidamente e afirmou que ficou com medo de receber um amarelo por simulação.

Os técnicos também se indignaram com Péricles Bassols. Tite, inclusive, foi expulso logo após Emerson ser retirado do jogo. Ambos saíram do gramado caminhando, inconformados com a decisão do árbitro carioca. O jogador chegou a chamá-lo de safado e ladrão.

Leia também:  Judoca brasileira vence adversária com 11 segundos e se torna a bicampeã mundial

Do outro lado, Cuca disse que falta humildade a Bassols. Ele se dirigiu ao árbitro para falar sobre o volante Leandro Donizete, que recebeu o cartão amarelo ainda no primeiro tempo e estava com medo de ser expulso. Mas não conseguiu conversar, já que Bassols pediu que ele se afastasse.

– O Péricles está um pouco acima das nuvens, tem que ser mais humilde um pouco. Se eu for assim, pode me falar que vai ajudar. Ele não. Ninguém é tão poderoso que você não pode falar.

Irritado com o árbitro, Ronaldinho, que foi barrado pela forte marcação corintiana no segundo tempo, garantiu que não faltou criatividade às investidas atleticanas. Para ele, o Galo pecou nas finalizações.

Leia também:  Adversário do União aposta em retrospecto do Mineiro, no Pato Loco e em ex-meia do Santos

– Criamos muitas oportunidades, faltou concluir bem. Tivemos chances até o último minuto, um gol invalidado, que, para mim, foi legítimo. Não faltou criatividade, faltou concluir bem.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.