Demonstrar aos empresários as oportunidades de negócios oferecidas pela Zona de Processamento e Exportação (ZPE) de Cáceres, foi o objetivo da reunião que aconteceu na quinta feira (27), no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt), com a presença do secretário executivo do Conselho Nacional das ZPEs, Gustavo Fontenelle e do secretário-chefe da Casa Civil, José Lacerda, representando o governo do Estado.

Para Fontenelle, as ZPEs, quando implantadas, vão promovem desenvolvimento, emprego, renda, entre outros benefícios. “Em Cáceres a situação está positiva na minha avaliação sobre a realização de obras, infraestrutura, entre outros critérios necessários para instalação de um empreendimento dessa natureza”, disse Fontenelle, acrescentando que a chegada de empresas numa região traz muitos benefícios.

Leia também:  Municípios mato-grossenses podem aderir ao Selo Unicef

Além da desoneração tributária prevista na lei 11.508/2007, existe também a redução de custo, divisão de despesas comuns nas indústrias. “O que faz as ZPEs diferentes é a presença fiscal da Receita Federal na forma de alfandegamento, que é uma declaração do órgão sobre o controle aduaneiro e tributário nesse empreendimento”, explicou Fontenelle. Disse ainda que “o governador do Estado, Silval Barbosa, tem desenvolvido um trabalho excelente no sentido de tirar o projeto da ZPE do papel. Nossa expectativa é que o funcionamento da ZPE de Cáceres ocorra daqui a um ano, porque estão realizando as obras de infraestrutura no terreno, entre outras”, reforçou Fontenelle.

“O Estado é acionista e está disposto a contribuir nesse projeto, porque é de grande relevância para Mato Grosso, que é um dos maiores produtores nacionais, com destaque tanto para o agronegócio, minerais, entre outros”, disse o secretário-chefe da Casa Civil, José Lacerda. Mas observou que, para isso, o Estado ainda enfrentará grandes desafios, como desenvolver ações para elevar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de alguns municípios, gerando riquezas para essas populações. De forma a transformar o velho conceito de que fronteira é área de risco para área de integração.

Leia também:  Sindicalistas chegam a acordo com governo sobre perdas salariais

O diretor administrativo da Administradora da ZPE de Cáceres (Azpec), Ilson Sanches fez uma demonstração do projeto da ZPE. “É um distrito industrial cercado, com toda segurança, infraestrutura, logística necessária para as empresas que vão se instalar”, explicou Sanches. Soma-se ainda o incentivo do governo por meio da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio. Para o presidente da Azpec de Cáceres, Pedro Lacerda, o próximo passo será a instalação dos projetos industriais, tendo em vista que os membros do Conselho Nacional das ZPEs aprovaram os procedimentos executados até agora.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.