I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional. Foto: Marcos Negrini/Secom-MT

A redução das desigualdades entre as regiões de Mato Grosso foi o tema da I Conferência Estadual de Desenvolvimento Regional que teve início na manhã desta terça-feira (25). Entre os temas discutidos estão a inclusão da mulher no mercado de trabalho, a elevação do Índice de Desenvolvimento Humano(IDH) das cidades de fronteira e a escolaridade. O evento acontece na Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (Fiemt) nos dias 25 e 26 de setembro.

A conferência é realizada pelo Governo do Estado de Mato Grosso por meio das secretarias de Planejamento e Coordenação Geral (Seplan/MT), de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf/MT) e Casa Civil, em parceria com o Ministério da Integração. De acordo com o secretario de Estado de Planejamento e Coordenação, José Botelho do Prado, as discussões serão fundamentais para a criação de políticas efetivas na diminuição das desigualdades regionais.

As propostas discutidas nestes dois dias serão debatidas no fórum nacional que deve ocorrer no mês de dezembro. “Estamos discutindo políticas que atendem às necessidades regionais e que vão compor o Plano Nacional de Desenvolvimento regional”, explicou.
O secretário chefe da Casa Civil, José Lacerda destacou a importância de melhorar o IDH nas cidades de fronteira do Estado de Mato Grosso. “Mato Grosso é grande. Com estas discussões buscamos manter o equilíbrio regional e econômico do Estado”.

A conferência conta com a presença de 200 servidores do Estado, de diversos segmentos do setor público, sociedade civil, dos institutos de pesquisas, universidades e classe empresarial. O objetivo principal é debater em âmbito estadual, princípios e diretrizes para a formulação das Políticas Nacional e Estadual de Desenvolvimento Regional, promover o fortalecimento da cooperação e estabelecer uma maior aproximação entre os entes federados, academias e sociedade.

Quatro eixos temáticos vão nortear os debates: Governança, Participação Social e Diálogo Federativo; Financiamento do Desenvolvimento Regional; Desigualdades Regionais e Critérios de Elegibilidade; e Vetores de Desenvolvimento Regional Sustentável.

Advertisements
Leia também:  CNJ pune juíza do MT que participou de carnaval durante licença médica

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.