Até o final de 2013, Lucas do Rio Verde contará com duas novas subestações de energia, que juntas serão responsáveis pela produção de 135 MVA (megavolt ampère).

Uma das unidades está sendo construída pela Brasil Foods (BRF) e depois de finalizada terá capacidade de 60 MVA. A primeira etapa das obras deve ser concluída no início de outubro, com energização de 30 MVA.

Estão sendo investidos pela empresa aproximadamente R$ 25 milhões e a previsão é concluir toda obra até o final de 2013. A outra subestação faz parte do projeto da Eletrobrás Eletronorte, também com previsão de término das obras para dezembro deste ano.

Depois de finalizada, a unidade terá capacidade de geração de 75 MVA, suficiente para abastecer uma cidade de aproximadamente 200 mil habitantes. O valor do investimento gira em torno de R$ 15 milhões.

Leia também:  Cuiabá | Agência do Banco do Brasil se nega abrir conta para deficiente visual e terá que indenizá-lo com R$ 20 mil

Segundo o prefeito Marino Franz, o aumento na capacidade de energia disponível é a melhor notícia para Lucas do Rio Verde nos últimos anos, porque não beneficia somente a indústria e a agricultura, atinge toda a população. “É um presente para o município, desde a dona de casa até os empresários, todos serão beneficiados. Com a oferta de energia, a cidade vai continuar crescendo e gerando oportunidades para todos.”

Além da matéria-prima e mão-de-obra qualificada, outro quesito essencial para atração de novos empreendimentos é a oferta de energia. Atualmente, o município utiliza toda a capacidade, o que inviabiliza novos empreendimentos. “Se um produtor rural quiser montar um armazém ou qualquer outro empreendimento, ele não tem como montar, porque não tem energia disponível.”

Leia também:  Estado e municípios identificam 57 ocorrências de incêndios florestais

O prefeito lembra que a luta para a viabilização da subestação de energia começou em 2005, junto com o então deputado estadual Otaviano Pivetta e os diretores da BRF, Júlio Cavazzin e Nadir Cervelin.

De acordo com ele, foram diversas idas a Eletronorte em Cuiabá e Brasília, mostrando o potencial do município e a necessidade de investimentos em infraestrutura. “A construção das duas subestações é resultado do meu empenho como prefeito. Aqui não tem recurso da prefeitura, do Estado ou da Cemat, só tem a minha dedicação e vontade de que o município continue crescendo.”

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.