O presidente eleito do México, Enrique Peña Nieto, e o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, pretendem definir hoje (18) uma estratégia comum para atuação dos dois países no combate ao crime organizado. Os mexicanos sofrem com a ampliação dos cartéis, que se envolvem no tráfico de drogas, armas e pessoas, provocando a violência generalizada. Na Colômbia, os esforços são para controlar as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

A ministra das Relações Exteriores da Colômbia, Angela Maria Holguín, disse que a agenda dos dois presidentes abrange a cooperação em ações de segurança. “Vamos rever o cronograma para ver onde podemos continuar intensificando”, disse Holguín.

Peña Nieto e Santos também devem conversar sobre a possibilidade de criação de Comércio Livre Trans (TPP), que pretende ser a maior área de livre comércio no mundo.

Leia também:  Polícia prende homem que queria atacar bares gays na França

Peña Nieto, que assume a Presidência do México em 1º de dezembro, começou ontem (17), na Guatemala, uma viagem a seis países latino-americanos, os quais pretende visitar até segunda-feira (24). A ideia é, além da Guatemala e Colômbia, ir ao Brasil, ao Chile, à Argentina e ao Peru. A presidenta Dilma Rousseff recebe Peña Nieto na quinta-feira (20), no Palácio do Planalto. Segundo o presidente eleito, sua meta é “fortalecer os laços de fraternidade e rever” as questões relativas à região.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.