Comandante geral da PM e o secretário adjunto da Secitec participaram da primeira reunião telepresencial, que interligou simultaneamente todos os dez comandos regionais de Mato Grosso. Foto: Assessoria/Secitec

A Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Secitec) e a Polícia Militar de Mato Grosso deram início nesta tarde de terça-feira (04)  às ações de capacitação do efetivo de praças do Estado. A parceria, inédita entre esses dois órgãos, foi marcada com a realização da primeira reunião telepresencial, que interligou simultaneamente todos os dez comandos regionais de Mato Grosso. Instaladas em Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Rondonópolis, Barra do Garças, Cáceres, Tangará da Serra, Juína, Alta Floresta e Vila Rica, essas unidades militares dispõem hoje de equipamentos tecnológicos de ensino à distância.

De dentro do estúdio de TV instalado na sede da Secitec equipado para transmitir em tempo real imagens e sons aos 141 municípios de Mato Grosso, o capitão Dias conversou ao vivo com os líderes das dez unidades militares e também com o comandante geral da PM, coronel Osmar Lino Farias, que estava no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP), em Cuiabá. Nessa primeira reunião telepresencial foi feito uma breve palestra sobre o funcionamento dos mecanismos de uma pistola calibre 40. Essa apresentação foi similar a que irá começar na próxima semana, quando terá início o Curso de Formação de Sargento (CFS). Dividido em três fases, essa capacitação de progressão de carreira prevê na fase 2 a aplicação de disciplinas militares na modalidade telepresencial, utilizando os equipamentos tecnológicos do ‘MT Preparatório’.

Leia também:  Denúncias à ouvidoria da Ager podem ser feitas via WhatsApp

Economia

Com essa parceria entre Secitec e o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças, a expectativa, segundo o secretário adjunto da Secitec, Juarez Fiel, presente na reunião telepresencial, é que haja uma economia por parte do Governo do Estado na realização de reciclagem ou qualificação do efetivo da PM. “Nos dias atuais, para capacitar o policial militar, Mato Grosso arca com as despesas do deslocamento, da alimentação, da hospedagem e a diária. Há ainda a questão que o município tem o efetivo diminuído com a viagem do policial e o Batalhão fica sem a arma dele, já que ele não pode viajar desarmado”, explica Fiel. “Há ainda questão emocional ao qual o PM passa quando tem que se ausentar da sua família”, acrescenta o tenente-coronel.

Leia também:  Detentos assistem peça teatral pela 1ª vez em Cuiabá

Parceria

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), a Secretaria de Estado de Saúde (Ses) e a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) já utilizam a tecnologia do programa educacional ‘MT Preparatório’ para capacitar os agentes públicos. Desde o início desse ano esses três órgãos fazem uso da plataforma tecnológica para se comunicar e qualificar servidores ou órgãos ligados ao Estado

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.