A comercialização de soja da safra 2012/13 foi atualizada na segunda semana de setembro, apontando que 61,4% da futura produção não está mais nas mãos dos produtores mato-grossenses. Devido à elevação dos preços no mercado interno e do nível de comprometimento da safra, as empresas ficaram na maior parte do mês fora do mercado, fazendo com que a comercialização entre agosto e setembro evoluísse 2,8 pontos percentuais, aponta o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

No entanto a próxima safra já atinge nível elevado de venda de soja futura, pois, no mesmo período da safra 2011/12 haviam sido comercializados 48,0%. Em nível de produção, para a safra 2012/13 já foram comercializadas 14,82 milhões de toneladas, enquanto o melhor resultado anterior no mesmo período tinha sido de 10,25 milhões de toneladas na safra 2011/12.

Leia também:  Unemat divulga resultado final do Vestibular 2017/2

O preço médio ponderado de comercialização, com o resultado do preço médio de venda de setembro de R$ 62,00/saca, atingiu R$ 48,31/saca. Como mais da metade da futura produção está comercializada da safra que está prestes a iniciar o plantio, cujo vazio sanitário se encerrou no sábado, dia 15, resta ao produtor, que já fez a lição de casa “fora da porteira”, cuidar do futuro das lavouras.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.