Deixando para trás a polêmica que resultou no cancelamento do UFC 151, o presidente Dana White já voltou suas atenções para o próximo grande duelo da organização. Em entrevista ao programa de TV ”UFC Tonight”, ele elogiou Vitor Belfort e previu um grande luta contra o americano Jon Jones, o atual campeão dos meio-pesados, que será realizada no UFC 152, no dia 22 de setembro, em Toronto, no Canadá. O chefão, no entanto, deixou escapar uma pequena crítica ao estilo do brasileiro, que, segundo ele, às vezes peca na movimentação e não parte com tudo para cima dos adversários, algo que teria plenas condições de fazer:
– Eu acho que Vitor é incrivelmente talentoso e pode acabar com uma luta contra qualquer um. O problema é que ele ”congela” muito. Ele vai chegar lá e vai ficar olhando para você em vez de deixar suas mãos fazerem o trabalho. Se ele for lá e fizer o que pode e Jon Jones também, independentemente do que aconteceu com o UFC 151, vai ser uma luta insana.
Dana voltou a enaltecer o fato de Vitor Belfort ter sido o único brasileiro a aceitar o combate, depois das recusas de Lyoto Machida e Mauricio Shogun. De acordo com ele, o carioca ainda está engasgado com a derrota sofrida diante do compatriota Anderson Silva na disputa do cinturão dos médios, em fevereiro do ano passado:
– Vitor está empolgado com essa oportunidade. Primeiro, ele foi o único brasileiro a pegar essa luta. Segundo, aquela luta com Anderson Silva o deixou louco. Então, ele foi com tudo para essa. Ele sabe que quando surge uma oportunidade, você precisa fazer o que for para estar pronto. Você tem que fazer isso porque você não sabe quando ela vai voltar.
Em defesa de Sonnen, e os boatos sobre Fedor x Lesnar
Apesar de querer dar um ponto final em toda a polêmica, White voltou a falar sobre Chael Sonnen. Ele defendeu o americano das críticas de que ele não merecia disputar o cinturão até 93kg por não ter muita história na categoria.
– Chael Sonnen não se colocou na luta contra Jon Jones. Ele foi o único cara que aceitou enfrentá-lo – disse Dana, explicando que as provocações de Sonnen a Jones em nada influenciaram na escolha do primeiro como substituto de Dan Henderson.
O presidente do UFC também comentou os boatos de que poderia promover uma luta peso-pesado entre Brock Lesnar e Fedor Emelianenko, que se aposentaram recentemente:
– A questão nos sites era: “Dana poderia fazer essa luta?”. Então eu perguntei se as pessoas queriam ver essa luta. Eu estava fazendo a pergunta. Fiz muito para trazer Fedor para o UFC. Mas o cara se aposentou. Não consegui trazê-lo enquanto ele estava lutando, não sei se conseguiria trazê-lo agora.

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.