Foto: assessoria

Pouca coisa mudou na classificação da Série C após a partida entre Luverdense e Águia de Marabá. As equipes empataram em 2 a 2 no estádio Zinho Oliveira, em Marabá, na noite deste domingo. Com o resultado, o LEC foi ultrapassado pelo Fortaleza e caiu para a vice-liderança do grupo. O Águia permaneceu na sétima posição, empatado com Salgueiro e Santa Cruz, com 19 pontos.

Mesmo muito desfalcado, o Luverdense mostrou porque conseguiu a classificação para a próxima fase de forma antecipada. Sem seis titulares, o LEC foi superior durante quase todo o primeiro tempo, que teve poucas emoções apesar dos dois gols marcados (um para cada lado). O Águia subiu de produção no segundo tempo, pressionando os visitantes em alguns momentos, mas não o suficiente para conseguir a virada. O Luverdense volta a campo no próximo sábado, dia 20, para enfrentar o Santa Cruz no Arruda. O clube paraense joga apenas no domingo, contra o Treze, no Amigão.

Mesmo com poucas emoções, equipes fazem dois gols no primeiro tempo

O Águia começou bem, pressionando o Luverdense. Mas, passados os primeiros minutos, a equipe marabaense errava muitos passes e o LEC conseguiu equilibrar partida. Aos 15 minutos, o Luverdense desperdiçou um contra-ataque perigoso com Carlos Alberto. O meio-campista recebeu do lateral Régis e mandou um balaço no canto direito de Marcelo Cruz, mas a bola saiu em tiro de meta. Foi a primeira chance real de gol da partida.

Leia também:  Holloway vence a luta contra José Aldo

O Águia respondeu na mesma moeda, no minuto seguinte. Mocajuba e Flamel armaram boa jogada pela esquerda, até o cruzamento do lateral, desviado pela zaga mato-grossense em escanteio. Na cobrança da bola pararada, a bola sobrou novamente nos pés de Mocajuba, que chutou fraco, nas mãos do goleiro William Alves.

Aos 27 minutos, um lance polêmico: Flamel fez boa jogada, tabelando com Branco, que chegou a arriscar o chute mas já havia sido marcado o impedimento do atacante. Os jogadores do Águia reclamaram muito do lance, alegando que Branco estava em posição legal.

O placar finalmente foi inaugurado aos 36’ do primeiro tempo. Os mato-grossenses saíram na frente com um gol de Zé Roberto. Após cobrança de escanteio, o zagueirão do Luverdense raspou de cabeça, a bola ainda desviou na zaga aguiana e foi para o fundo do gol, sem chance de defesa para o goleiro Marcelo Cruz.

A gol do Luverdense animou a partida, que até então estava com poucas emoções. Até que, aos 42 minutos, em uma boa triangulação entre Juliano, Flamel e Wando, a bola terminou nos pés de Juliano, que chutou no canto: 1 a 1. Dois minutos depois, o Azulão quase virou o jogo em um chute de Mocajuba, que bateu na rede pelo lado de fora. A pressão aguiana veio tarde demais e o árbitro deu fim ao primeiro tempo.

Leia também:  Circuito de Tênis têm inscrições abertas para torneio em Cuiabá

No segundo tempo, Águia tem início ‘sonolento’ e Luvedense se aproveita

No segundo tempo, as equipes voltaram sem alterações. Logo nos primeiros segundos da etapa final, Gilson obrigou Marcelo Cruz a fazer difícil defesa, mais uma vez chutando de fora a área. Melhor em campo, o Luverdense logo ampliou a vantagem aos 8 minutos. Em cobrança de falta, o zagueiro Thiago Garça chutou forte no canto. A bola passou pela barreira e Marcelo Cruz ainda se jogou na bola, mas não pôde fazer nada. O LEC estava a frente no placar mais uma vez.

Os jogadores do Águia começaram o segundo tempo de forma sonolenta, assistindo o Luverdense jogar. Por isso, João Galvão promoveu a primeira alteração em seu time. Ele tirou o volante Diogo para colocar o atacante Danilo Galvão. Com isso, a equipe passou a jogar no 4-3-3, com um homem de ataque recuando para o meio-campo quando o time estava sem a posse da bola.

Leia também:  Brasileirão tem segundo melhor início desde 2006

Sem muita efetividade, o técnico colocou mais um atacante em campo poucos minutos depois. Ele tirou Branco, que pouco fez na partida, e colocou o estreante Marquinhos Marabá. Em seguida, o técnico Dado Cavalcanti respondeu colocando o meia Jovani em campo no lugar do também meio-campista Dê.

No duelo de técnicos, as mudanças promovidas por João Galvão fizeram logo efeito. Aos 26’, Wando empatou novamente para o Azulão. A jogada começou com Flamel, que cortou dois jogadores do Luverdense e chutou cruzado. Wando, no segundo pau, entrou com bola e tudo: 2 a 2.

Passada a metade do segundo tempo, o Águia voltou a equilibrar a partida. As mudanças deixaram o time marabaense mais desprotegido, entretanto, os jogadores deram mais qualidade ao meio-campo, cadenciando mais a partida e mantendo a posse de bola com os donos da casa. A partida melhorou tecnicamente, mas o resultado permaneceu empatado. A nota negativa ficou por conta do meia Flamel, que foi substituído no fim da partida sentindo uma lesão e preocupa o departamento médico marabaense.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.