Foto: terra

Três réus da fatia do mensalão sobre o crime de lavagem de dinheiro já foram absolvidos na tarde desta quinta-feira (11). Os ministros Dias Toffoli, Rosa Weber e Cármen Lúcia acompanharam o voto do revisor do processo do mensalão no STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, e absolveram todos os réus acusados do crime de lavagem de dinheiro.

Com isso, Anita Leocáldia, ex-assessora de Paulo Rocha; o ex-deputado Luiz Carlos da Silva (professor Luizinho); e José Luiz Alves, ex-assessor de Anderson Adauto, foram absolvidos por sete votos a zero.

Para Rosa Weber, a denúncia não conseguiu provar que os denunciados lavaram dinheiro.

— Os fatos narrados na denúncia, no que condiz com estes corréus, não parecem, a meu juízo, caracterizar com o que entendo eu seja compatível com o caso de lavagem de dinheiro.

Leia também:  Receita libera novo lote para consulta

Após seu voto, o relator do processo, Joaquim Barbosa, reiterou que entende que os ex-deputados do PT Paulo Rocha e João Magno só procuraram o valerioduto para receber dinheiro porque sabiam do esquema de distribuição de propina.

— A metade do Congresso Nacional sabia desse esquema de distribuição de propina. E mais, há um fato incontornável. Eles pediram dinheiro de Delúbio, mas não receberam de Delúbio, receberam de Marcos Valério.

Em votos rápidos, a ministra Cármen Lúcia e Dias Toffoli também acompanharam o relator.

Os ex-deputados Paulo Rocha, João Magno e o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto estão a um voto da absolvição. Cinco ministros os consideraram inocentes do crime de lavagem de dinheiro, e dois decidiram pela condenação.

Leia também:  Doença conhecida como "barriga d'água" pode ser combatida com composto do hortelã
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.