Neste dia 20 de Outubro completa um mês da morte do Servidor Público Municipal João César e o crime segue ainda sem solução. O caso que inicialmente era comandado pelo delegado Marcos Sampaio, na época responsável pela delegacia da Vila Operária foi repassado no dia 02 de Outubro ao delegado Claudinei Lopes, responsável pela DERF (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos).

Antes da troca, o delegado Marcos havia afirmado que uma semana depois após o ocorrido, o crime estaria 70% esclarecido, mas nunca foram dadas informações precisas sobre o assunto. Atualmente o caso corre em segredo de justiça. No último contato com o delegado, Claudinei, ele havia afirmado a reportagem do site AGORA MT que como o caso corre em segredo não poderia dar detalhes sobre o crime para não prejudicar as investigações.

Leia também:  Após ser espancada e esfaqueada, corpo de mulher é jogado em esgoto de MT

O caso

O Servidor que na época também era candidato a vereador pelo PMDB foi encontrado morto na manhã do dia 20 de Setembro no Anel Viário.

De acordo com a perícia, ele foi atingido por dois tiros na cabeça e estaria de joelhos no momento da execução. O carro de João César foi encontrado momentos depois abandonado na Rua Paiaguás no Jardim Primavera. Na época, foi cogitado que se tratava de um crime político.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.