Projeção de como será o Centros Oficiais de Treinamentos da Universidade Federal de Mato Grosso

Enquanto cresce o temor de que a Arena Pantanal vai virar um gigantesco “elefante branco” na paisagem cuiabana depois da Copa do Mundo de 2014, a exemplo do que está acontecendo na África do Sul e outros países que promoveram os últimos campeonatos da Federação Internacional de Futebol Associado – Fifa por causa do seu alto custo de manutenção, uma coisa é certa: os três Centros Oficiais de Treinamentos (COTs) que serão construídos para preparação das seleções que disputarão a fase do magno certame na capital mato-grossense vão ficar como importantes legados para a população da Grande Cuiabá.

Projeção de como será o Centros Oficiais de Treinamentos da Universidade Federal de Mato Grosso
Os COTs são dependências dotadas de todas as condições exigidas pela Fifa para atender as seleções na fase de treinamento para o Mundial. Tanto é que a entidade máter do futebol, que acompanha todos os passos da colossal estrutura que está sendo montada para Mato Grosso sediar o mais importante evento do futebol mundial, exige que os COTs lhe sejam entregues dois meses antes de a bola rolar na Arena Pantanal, pois se algum item não estiver de acordo com as exigências da entidade, haverá
tempo para a falha ser corrigida.

A Fifa pode ficar descansada porque Cuiabá vai estar prontinha para a Copa do Mundo seis meses antes do prazo – garante o engenheiro civil Marcelo de Oliveira, secretário adjunto de Infraestrutura e responsável pelas obras, algumas das quais já estão sendo executadas e outras dependendo só da licitação.

Leia também:  Brasil dá show em Cuiabá e avança no Grand Prix

“A Secopa está fazendo tudo como manda o figurino da Fifa para não dar erro. Algumas obras de mobilidade urbana estão sendo tocadas em três turnos de trabalho, que inclui o noturno, naturalmente, para cumprimento rigoroso do cronograma dos projetos” destaca Marcelo de Oliveira.

Para atender as exigências da Fifa e das seleções que vão treinarantes e durante os jogos em Cuiabá os COTs, que posteriormente passam a ser utilizados pela comunidade, terão salas de imprensa, cabines de transmissão, vestiários, estacionamento, camarotes, lounge (uma espécie de sala de descanso), sala de musculação, sala de fisioterapia, alojamentos, lavanderia, cozinha, refeitório e restaurante.

Por determinação da Fifa e também em cumprimento do que dispõe a legislação municipal, todos os COTs serão dotados de estruturas de acessibilidade para atender portadores de necessidades especiais como cadeirantes, cegos, mudos, surdos, obesos e idosos. A acessibilidade se estende a todo o COT, incluindo vestiários, banheiros, área destinada à imprensa, camarotes, áreas VIP, etc.

Com capacidade para 1500 torcedores, o Centro Oficial de Treinamento da UFMT, além de atender a comunidade, inclusive acadêmica, claro, servirá para ampliar e aperfeiçoar as atividades alunos do curso de Educação Física. Inclusive já está sendo construída na área do COT uma pista de atletismo, de acordo com as especificações técnicas da Confederação Brasileira de Atletismo, para competições oficiais, inclusive internacionais.

Leia também:  União vence e avança na série D

Divulgação

Projeção de como será o Centros Oficiais de Treinamentos do CPA
O outro COT de Cuiabá está projetado para a Morada da Serra, próximo ao CPA. Depois da Copa do Mundo, o COT terá dupla utilização: pela população e pelo Corpo de Bombeiros de Mato Grosso. Ainda em fase de finalização do projeto, o centro de treinamento terá capacidade para 1600 pessoas.

Com a construção desse COT, a área passará por adaptação para servir de treinamentos da corporação, que muitas vezes tem que mandar seus oficiais e soldados para fora do Estado para aperfeiçoar a preparação profissional que não pode ser feita em Cuiabá.

Orçado em R$ 25.535.184,42, o COT da Barra do Pari, em Várzea Grande, vai ocupar uma área de 52 mil m2 (5,2 hectares) e será o maior dos três COTs, com capacidade para 3 mil torcedores. Já licitado, o COTvárzea-grandense será concluído em 360 dias, a partir da assinatura da ordem de serviço.

Segundo o secretário Maurício Guimarães, da Secretaria Extraordináriada Copa do Mundo 2014, a tendência é o Estado entregar o COT para a Prefeitura de Várzea Grande, que ainda não tem estádio e que pode fazer as adaptações necessárias e transformá-lo em um verdadeiro centro esportivo para uso da comunidade.

Secretário Maurício Guimarães, da Secretaria Extraordináriada Copa do Mundo 2014 (Secopa)
A cessão do COT não será em regime de comodato por 20 ou 30 anos, mas em caráter definitivo, com o Estado permitindo a Várzea Grande passar a contar com um estádio de razoável porte. Com a doação, Várzea Grande terá condições de promover grandes eventos esportivos e sociais.

Leia também:  Cuiabá Arsenal enfrenta Hawks neste sábado em Acorizal

Autoridades diretamente envolvidas com a Copa do Mundo de 2014 não querem nem ouvir falar em “elefante branco’’ e garantem que a Arena Pantanal, cujo custo inicial previsto era de R$ 342 milhões, mas que já subiu para R$ 518 milhões, com o último aditivo de R$ 60 milhões, será um grande legado do evento esportivo para Cuiabá e que sua múltipla utilização reduzirá os custos de manutenção.

Divulgação

Projeção do Centro Oficial de Treinamento da Barra do Pari. Imagem da vista e zona mista.
Tudo na Arena Pantanal é grandioso: depois que o estádio já estava em avançado estágio de construção, novas prospecções geológicas identificaram minas de água no subsolo da área. E só com o reforço das fundações e drenagens da água foram gastos R$ 17 milhões.

O engenheiro Marcelo de Oliveira tem outra visão sobre os investimentos de Mato Grosso na Copa: “Em 2016 o Brasil vai promover os Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro. Já pensou se uma numerosa delegação de um país europeu ou nórdico resolver vir fazer a preparação num dos nossos COTs para se adaptar ao clima do Rio de Janeiro, o que isso vai representar para o nosso turismo?”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.