O preço dos legumes nas duas últimas semanas subiu em Mato Grosso. A explicação para a subida do preço é a entressafra. Oriundos dos estados de Minas Gerais e Goiás, o tomate e a batata estão em baixa produção e, por isso, estão bem mais caros. “Tem a dificuldade de produzir na época da chuva. O frete também está um pouco mais caro. Então o consumidor costuma pagar por isso”, afirmou um gerente de supermercado, Cícero Dantas.

Em Rondonópolis, há duas semanas, o preço do tomate era comercializado em um supermercado de Rondonópolis a R$ 1,49 o quilo. Hoje, está três vezes mais caro. A batata, no mesmo período, era vendida a R$ 1,79 e, agora, o consumidor para R$ 0,90 centavos a mais.

Leia também:  UNEMAT divulga lista de aprovados do vestibular 2017/2

O preço dos dois legumes pode variar de um supermercado para outro. Fazendo uma rápida pesquisa de preço nos estabelecimentos, é possível encontrar a batata até R$ 0,10 centavos mais barata. O valor poderia ser até mais acessível caso os donos de supermercados fizessem mais estoques.

O problema, segundo eles, está no prazo de validade. “A durabilidade dele é de quatro a cinco dias no máximo. A não ser que você tenha uma câmara fria para retardar o (apodrecimento) em até sete dias. Mas não é o ideal, porque o produto quando chega é preciso vendê-lo em três, quatro dias”, explicou o comerciante João Amélio.

Para uma cliente, o jeito diante da subida dos preços é pesquisar. “Tem que pesquisar para pegar as promoções do dia”, afirmou.

Leia também:  Saúde foca em realização de novo concurso
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.