Civil e tropas do exército se encontram em rua de Beirute nesta terça-feira (23) (Foto: Reuters)

Uma equipe do Departamento Federal de Investigação americano (FBI) chegou nesta quinta-feira (25) a Beirute para participar da investigação que custou a vida, há uma semana, do chefe do serviço de inteligência da polícia do Líbano, indicou o ministro do Interior.

‘A equipe do FBI está no local do atentado, buscando elementos que possam ajudar na investigação. Veio a pedido do governo libanês’, disse Marwan Charbel, interrogado por telefone.

Os jornalistas viram os detetives em Sasin, o setor do centro da capital onde na sexta-feira passada ocorreu a explosão de um carro-bomba que matou o general Wisam al-Hassan e seu motorista, assim como uma pedestre.

A oposição libanesa, convencida de que o governo sírio foi o instigador do atentado que matou Hassan, inimigo do regime de Bashar al-Assad, exigiu a renúncia do governo dominado pelo Hezbollah, aliado do poder na Síria.

Leia também:  Estado Islâmico elogia autor de atropelamento em Barcelona

Este atentado aumentou os temores de uma explosão de violência no Líbano, que já está dividido entre partidários e adversários do presidente sírio Bashar al-Assad, cujo país exerceu uma tutela sobre seu pequeno vizinho por quase 30 anos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.