Acadêmicos do curso de História do campus de Rondonópolis da Universidade Federal de Mato Grosso apresentam nesta sexta-feira (19) a “Exposição Chacina do Merúri, MT – 1976-2012: 36 anos – Terra Indígena Bororo regada com o sangue dos mártires: Padre. Rodolfo Lunkenbein (S.D.B.) e Índio Simão Bororo”.

A exposição lembra o dia 15 de julho de 1976, quando um grupo de 60 jagunços invadiu a Terra Indígena do Merúri, município de General Carneiro, e assassinou o Padre salesiano Rodolfo Lunkenbein e o índio Bororo Simão Kogue Cudu.

O objetivo do evento é mostrar os fatos, seus personagens e os marcos memoráveis da Chacina que teve uma repercussão mundial. Ela aconteceu durante o processo de colonização do Centro-Oeste brasileiro.

Leia também:  1º Campeonato de Futebol Amador está com inscrições abertas até segunda

A exibição é coordenada pelo professor Paulo Isaac, sendo a abertura oficial será às 07h30. A comunidade pode conferir a exposição até o dia 26 de outubro, das 7h às 22h no saguão do prédio principal do Campus

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.