Foi descerrada no último sábado (27), a escultura de Dario Minoru Hiromoto, que foi diretor da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, falecido há três anos. A ação fez parte das homenagens prestadas à ele que planejou, criou e liderou a instituição por 16 anos.

A obra pretende deixar registrados a importância do Dario, o trabalho, os ensinamentos e os valores.  “Através da imagem da escultura, queremos deixar a marca deste que foi um empreendedor e se esforçou para melhorar a qualidade de vida das pessoas através de pesquisas agrícolas”, explicou Fabiano Siqueri, gestor de Marketing e Relacionamento da Fundação MT.

A apresentação da escultura do Dario simboliza também o legado deixado por ele. “Dario foi um grande homem, um excepcional líder, um visionário. Ele dedicou sua vida em prol da agricultura de Mato Grosso. Quem o conheceu, conviveu com ele, sabe o quanto ele trabalhou pelo desenvolvimento agrícola deste estado através da Fundação MT. Nós reconhecemos todo o empenho e dedicação dele”, disse José Antônio Costa, gestor do Centro de Pesquisa da Fundação MT em Sorrio/MT.

Leia também:  Avenida Cuiabá será bloqueada no domingo (11) para obra do Sanear

Para a viúva Rieko Hiromoto, a escultura significa que o sonho do Dario continua, que os projetos dele estão sendo executados, que o legado dele está se mantendo. “Ele sempre valorizou cada uma das pessoas que trabalham na Fundação MT. Ele sempre compartilhou seus desejos com sua equipe dedicada e qualificada e sempre pronta para superar desafios”.

Feita de resina, a escultura mede 1,76 m (o tamanho que ele tinha), foi produzida pelo escultor Mario Pitanguy, membro da Sociedade Brasileira de Belas Artes e da Sociedade dos Escultores das Américas (PSSA). Para o artista, ‘a escultura eterniza os que fizeram valer a pena’. “Para mim foi um prazer fazer a escultura do Dario que tudo fez valer muito a pena”, revelou Mario.

Leia também:  Coronel do Corpo de Bombeiros fala sobre incêndio em Atacadão

A pose da escultura escolhida para a escultura foi uma ‘ clássica’ do Dario: em pé, olhando para o horizonte e com a mão na cintura. “Ele sempre ficava assim. Com olhar fixo, nem muito sério, nem muito rindo, mas com olhar firme, de gente decidida. É como se ele estivesse dizendo: Vom’bora moçada! Frase muita usada por ele para nos chamar para a próxima tarefa”, destacou Fabiano Siqueri.

O gramado da sede da Associação dos Colaboradores da Fundação MT, sediada em Rondonópolis/MT, foi o lugar escolhido para a fixação da escultura. Assim como criou a Fundação MT, Dario idealizou e fundou a Ami. “Ele sempre gostou de ficar perto da natureza, e sempre se preocupou com a vida do próximo”, afirmou Rieko Hiromoto.

Leia também:  Luverdense perde do Inter com gol polêmico no final

O descerramento da escultura fez parte das atividades realizadas na III Semana Dario Hiromoto, ocasião em quem várias atividades ocorreram na empresa. Todos os dias da semana, toda a equipe da empresa dedicou um momento para falar dos ensinamentos deixados pelo Dario.

Participaram da cerimônia realizada na Ami, funcionários e seus familiares, amigos e familiares do Dario.

Quem foi Dario Hiromoto – Foi o idealizador e criador da Fundação MT. Durante 16 anos esteve à frente da instituição, em busca de soluções para melhorar a qualidade de vida das pessoas através de pesquisas tecnológicas voltadas para o campo. Ele estudou agronomia, fez mestrado e doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas pela USP/ESALQ/Genética – Piracicaba/SP. Dedicou-se muito pela agricultura de Mato Grosso. Morreu aos 47 anos no dia 23 de outubro de 2009 de infarto.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.