Foto: reprodução

Toda a estrutura estratégica, tática e operacional da Segurança Pública de Mato Grosso foi mobilizada com foco na prevenção e repressão aos crimes eleitorais para o pleito municipal de 2012. Para a eleição deste ano, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) irá atuar de forma inovadora por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência (SAI) que, desde o mês de julho, vem realizando mapeamento de risco de incidentes eleitorais em todos os municípios de Mato Grosso. “Nesse levantamento levamos em conta a população, número de eleitores, pesquisa eleitoral e incidentes eleitorais que já aconteceram em pleitos anteriores”, explicou o secretário adjunto de Inteligência da Sesp, delegado Wylton Massao Ohara.

Leia também:  Detran capacita servidores de Ciretrans em gestão de Protocolo no estado

Além do mapeamento, a Secretaria Adjunta de Inteligência também realizou análise de informações para detectar e evitar possíveis incidentes no domingo de eleição. “Estão sendo montadas 12 equipes de Inteligência que irão atuar no interior do Estado, além do efetivo que será distribuído em Cuiabá e Várzea Grande”, pontuou Massao.

Outra novidade de atuação da Segurança Pública para o pleito de 2012 é a criação do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) Eleitoral que irá trabalhar em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no sábado (06.10) e no domingo de eleição (07.10) no gerenciamento de eventuais crises que possam ocorrer antes, durante e após as eleições.

O GGI estabeleceu instruções norteadoras relativas às ações dos policiais militares e civis acerca dos crimes eleitorais, planos de contingenciamento de transporte de urnas e de recolhimento de propaganda política nos dias das eleições. Discutiu e definiu, ainda, estratégia de deslocamento de policiais para zonas eleitorais mais longínquas do Estado.

Leia também:  MT Escola de Teatro oferece palestra gratuita sobre cultura

De acordo com o secretário Executivo do GGI Estadual, major PM Wankley Correa Rodrigues, no primeiro e, caso houver, segundo turnos das eleições, o Gabinete de Gestão Integrada Eleitoral, deverá atender as demandas do Judiciário e Promotoria Eleitoral. “A criação do GGI contribuiu para a prestação dos serviços com eficiência, que culminará no sucesso das eleições 2012, garantindo a integridade de todos os cidadãos e a divulgação dos resultados da eleição, como pretendido, em tempo recorde, dentro dos padrões de transparência e eficiência”, disse.

O GGI eleitoral é composto pelo TRE, Sesp, Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ministério Público Eleitoral, Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Exército Brasileiro, Guarda Municipal de Cuiabá, Embratel, Correios, Funai, Ibama e Rede Cemat.

Leia também:  Abate de bovinos recua 4,17%, mas economistas acreditam em reversão de queda
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.